Surpresinha escolheu números do bolão de Juscimeira que levou a Mega da Virada

Publicado em: 04 de Janeiro de 2020

Surpresinha...


Foi uma máquina que escolheu as dezenas 03, 35, 38, 40, 57 e 58, que valeram parte dos R$ 304 milhões da Mega da Virada de 2019. A aposta do bolão de Juscimeira (MT), uma das quatro a acertar a sena, foi organizada pela lotérica Triunfo, a única na cidade que fica a cerca de 150 quilômetros de Cuiabá. Em 5 de dezembro, a casa escolheu os números com a "surpresinha" — quando a máquina decide, em sorteio eletrônico, as dezenas da aposta — e dividiu o bolão em 26 cotas.

Como foi a lotérica que propôs o bolão, praticamente nenhum dos acertadores se conhece. Há apostadores de fora da cidade que participaram do bolão, conta Jaqueline Rodrigues, a atendente da lotérica. Caminhoneiros que passaram por Juscimeira estão entre os ganhadores.

Há oito anos, Jaqueline trabalha na lotérica, o que fez com que ela acabasse ficando próxima de alguns dos apostadores mais assíduos, como o pecuarista e novo milionário de Juscimeira, Marcos Nonato, de 70 anos. Ele ganhou cerca de R$ 2,9 milhões por ter uma das 26 cotas do bolão.

Foi a atendente quem ligou para Nonato para contar que ele tinha uma aposta com os números sorteados. O pecuarista chegou a dizer que daria parte do prêmio para a Jaqueline. "Ele falou isso, mas não me importo. Se não ganhar nada, fico agradecida e feliz pelos ganhadores. Muitos deles precisam, têm emprego e salário, mas estavam precisando", conta.

Jaqueline diz que, ocasionalmente, costuma apostar na loteria, porém, desta vez a atendente não quis participar do bolão. "Não joguei porque não quis mesmo. Não me arrependo. Fiquei feliz pelas pessoas que ganharam."

A reportagem tentou contato com alguns dos vencedores de Juscimeira por telefone, mas eles não quiseram comentar sobre a premiação. Jaqueline diz que nem todos os apostadores estão confortáveis em revelar que foram os ganhadores da Mega da Virada.

Questionada pela reportagem se o motivo seria medo de sofrerem algum tipo de violência ou golpe, a atendente brinca que alguns não querem que outros familiares saibam do prêmio milionário.

O jogo do bolão é diferente da aposta simples, com apenas seis dezenas. Para aumentar as chances, o jogo tinha onze números, o que fez com que o valor da aposta saltasse de R$ 5, custo de um bolão simples, para R$ 2.079. O valor foi dividido entre as 26 cotas, com cada uma custando R$ 107,94 para os apostadores.

A quantidade de números da aposta foi definida pela própria lotérica. Jaqueline explica que, no ano passado, o estabelecimento optou por fazê-las com 12 números, por exemplo.

O valor da cota fez com que algumas delas fossem compradas em "sociedade", ou seja, que divididas entre mais apostadores. "O dinheiro ficou bem pulverizado. A maioria das apostas foram feitas por pessoas que não são ricas, são trabalhadores, isso me deixou admirado", diz o prefeito da cidade, Moisés dos Santos (PSB). Para ele, o dinheiro foi "bem socializado" entre as 26 cotas.

Dessa forma, mais de 26 pessoas devem ter acesso à divisão do prêmio de cerca de R$ 76 milhões. Não há um número oficial sobre quantas pessoas estão ligadas ao bolão de Juscimeira.

Apesar de ter jogado, o comerciante Lorivaldo Alves Brandão, de 48 anos, não teve a mesma sorte dos novos milionários de Juscimeira. Como a cidade é pequena, cerca de 11 mil habitantes, ele conhece alguns dos premiados.

"O Marcos [um dos vencedores] é muito trabalhador, gente boa, mais de 40 anos que mora em Juscimeira. Já comprei muito gado dele", conta o comerciante. "Muitas vezes vi ele dando marmitas para andarilhos e pessoas que precisavam."

 


Fonte: Bruna Pereira Colaboração para o UOL, em Cuiabá
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade