Morador da linha 208 em Cacoal procura delegacia para denunciar fraudes

Publicado em: 17 de Janeiro de 2020

Morador da linha...

Na manhã de quarta-feira, 15, o senhor Alberto Alves Teixeira, morador da linha 208, procurou a delegacia de Polícia Civil de Cacoal após ter desconfiado de um possível golpe de uma pessoa que se passava por funcionário da Energisa.

Segundo o delegado de Polícia Civil, Dr. Edson Florêncio, a vítima chegou na delegacia e registrou um boletim de ocorrência (BO) informando os fatos e relatando que, um senhor bem vestido até mesmo de terno e gravata, chegou em sua propriedade dizendo que ele estaria com uma dívida e que se caso ele não há pagasse o nome dele iria para o SERASA. De fato a dívida, a vítima disse ser existente, porém essa pessoa tirou esse boleto, uma segunda via, tendo fácil acesso ao CPF do devedor na internet e ai foi até a residência dessa pessoa e lhe apresentou o boleto pedindo que quitasse a dívida para evitar problemas futuros. Suspeitou-se ser uma verdadeira fraude, uma vez que a Energisa não manda pessoas até a residência dos consumidores para  fazer cobranças através de boletos.

Ainda, na cobrança desse boleto, ele direciona o pagamento para uma outra conta que não é da empresa prestadora de serviço em Rondônia.  Então, se caso a pessoa fizesse o pagamento desse boleto,  ela não estaria quitando a dívida e sim repassando o dinheiro para um fraudador.

“Todos conhecem a fatura da Energisa, então você tem que prestar bastante atenção como é o formato da sua fatura que tem em casa, e procurar pagar somente aquelas faturas que a En ergisa disponibiliza, que ela entrega na sua residência e essas pessoas que comparecem na residência das vítimas elas mostram uma fatura diferente, na forma de um boleto bancário, então a partir do momento que você perceber que a fatura é diferente daquela que você está acostumado a receber normalmente da Energisda, não pague, faça contato imediatamente com a Polícia, mesmo que de forma discreta, psra que seja possível ser feita a abordagem ao suspeito”, sugere  o delegado.

A partir desta denúncia realizada pelo senhor Alberto, a Polícia começou a investigar a situação para saber se não existe outras vítimas desse tipo de golpe e até está entrando em contato com outras delegacias para saber se não há relatos desses crimes em outros municípios.

 “No momento a gente não pode afirmar que é uma organização criminosa, pelo que nós temos conhecimento existe uma certa facilidade de conseguir os dados pessoais dos usuários, até mesmo em se retirar essa segunda via de faturas. Mas não descartamos a possibilisdade de ser um pequeno grupo criminoso assim como também podemos estar lidando um uma organização criminosa a nível estadual ou até mesmo nacional”,  fiinaliza o delegado.

 


Fonte: Jhefferson Santos
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade