Daniel Paixão
Daniel Paixão

Coluna

Papudiskina

Papudskina - 21 de junho de 2019

Papudskina - 21 de junho de 2019
Publicado em: 21 de Junho de 2019

Moro, um herói fragilizado? - Nesta terça-feira, saiu um novo diálogo publicado por The Intercept, atribuídos a Sérgio Moro e a DeltanDallagnol. O site mantém sua estratégia de divulgar diálogos a conta gota, com o objetivo claro de beneficiar Lula, apesar de ele ter sido condenado por que, segundo o arcabouço de provas bem robustas, foi beneficiado por várias empreiteiras do país com o recebimento de propina.
Embora os diálogos não tenham como ser provados como verídicos, eles criam incômodo e arranham um pouco a imagem de Moro e dos procuradores, pois o grupo que quer ver Lula Livre, manipula essas informações a seu favor, desconsiderando que para que haja corrupção, existe ao menos duas faces da moeda. O que se está disposto a ser CORROMPIDO e o que se constitui na figura do CORRUPTOR.
Nestes dois lados da moeda, o CORRUPTOR admitiu sua culpa, concordou em pagar milhões como forma de indenizar o dinheiro subtraído sob faturamento das estatais, etc. Assim, mesmo que Lula e os demais corruptos condenados neguem, o elo entre corruptor e corrupto foi muito bem estabelecido. Não há muito o que ser dito para a defesa contundente de Lula.
Mas antes de analisarmos mais a fundo, observemos, abaixo, as novas “revelações” do site Intercept:
Moro – 09:07:39 – Tem alguma coisa mesmo seria do FHC? O que vi na TV pareceu muito fraco? 
Moro – 09:08:18 – Caixa 2 de 96? 
Dallagnol – 10:50:42 – Em pp [princípio] sim, o que tem é mto fraco 
Moro – 11:35:19 – Não estaria mais do que prescrito? 
Dallagnol – 13:26:42 – Foi enviado pra SP sem se analisar prescrição 
Dallagnol – 13:27:27 – Suponho que de propósito. Talvez para passar recado de imparcialidade Moro – 13:52:51 – Ah, não sei. Acho questionável pois melindra alguém cujo apoio é importante... 
Embora se saiba que é impossível a qualquer um de nós, seja da imprensa ou do povo, cravar que esse diálogo acima seja de Moro e do Dallagnol, vamos supor que seja real. O que ele tem de incriminador? Dallagnol está com a razão ao afirmar que, mesmo que o crime de caixa 2 houvesse acontecido, ele já estaria prescrito e isso não foi analisado nem pelo então Procurador Geral da RepúblicaRodrigo Janot e nem pelo ministro do Supremo, Edson Facchin. 
DeltanDallagnol estava com a razão quando diz haver a preocupação desses agentes em passar ao público a imagem de imparcialidade. Em outras palavras, Dallagnol está mostrando ser uma atitude temerária e condenável utilizar-se de subterfúgios apenas para demonstrar que não estaria havendo caça às bruxas do PT e seus aliados.
Os petistas e seus aliados de esquerda vão apegar-se, sobretudo, ao trecho em que Moro diz que acha questionável essa atitude de denunciarem o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso apenas para dizerem que não estariam partidarizando as denúncias. Sério Moro, se é que o diálogo realmente seja dele, só estava reafirmando sua convicção jurídica de que era errado forçar a barra, usando um crime prescrito, apenas para dar ares de imparcialidade. A imparcialidade deveria ser mostrada no próprio processo em si, com um julgamento justo e análise de todos os elementos de prova, como foi feito.

Como o site está divulgando esses diálogos e com que objetivo? - O Site Intercept Brasil, comprometido com o ideário de esquerda, obteve esse material provavelmente através de hackers, embora diga tê-lo obtido de uma fonte anônima. Ok, aceitemos o fato de que a fonte realmente seja anônima, mas esta, por sua vez, obteve esse material através do ato criminoso de alguém que invadiu um ou mais celulares dos procuradores ou do juiz. Ou algo pior, como avaliaremos no último tópico deste artigo.
Os diálogos, conforme diz o site, foram obtidos a partir de 2015 e vão até 2017. Ora, não dá para imaginar que o procurador ou qualquer outra vítima, descuidou-se e deixou ali o celular e alguém sorrateiramente pegou o dispositivo e fez uma cópia rapidinha de tudo isso. Claro que é impossível. Claro que informações tão detalhadas são obra de criminosos que assumiram completamente o conteúdo e tal extração demanda muito tempo.

Interferência Russa - Essas informações, contudo, podem realmente não ter sido obtidas por hackers, mas diretamente entregue aos inimigos da Lavajato pelo próprio staff que controla do Telegram.
Lembremos que a Rússia frequentemente ACUSADA de trabalhar para o governo de Vladimir Putin com objetivo de OBTER INFORMAÇÕES, por meios escusos,  no ocidente para roubar informações que atendam aos interesses do governo que nem sempre são para consumo próprio, mas até para ajudar aliados por aqui e todo mundo sabe que a Rússia tem afinidade com os regimes do PT, no Brasil, e do PSUV, na Venezuela.
Chame-se isso de ideias conspiratórias, mas o fato é que não dá para descartar a hipótese de que realmente os inimigos da LAVAJATO se articularam muito bem com o governo Russo para obter tais diálogos, seja através de hackers, seja comprando os dados diretamente dos responsáveis pela rede social Telegram.
Nunca é demais lembrar que o próprio software, através do qual os diálogos foram supostamente subtraídos, é de origem russa. Quem garante que a própria empresa não tenha salvo todo o conteúdo, em seus próprios servidores, e os repassado para o PT e seus aliados nacionais e internacionais, em troca de milhões de dólares?
É isso, minha gente. Essas mensagens, se verdadeiras, podem ter sido repassadas a quem hoje as divulga, através do próprio Telegram, à custa de muito dinheiro. Também não nos iludamos. Não foi o IntercePT que gastou milhões de dólares para obter o material. O Intercept é apenas um aliado de peso que, em vez de pagar a hackers para obter tais informações, recebe uma fortuna dinheiro dos que tem interesse em desmoralizar a Lavajato.



Fonte: Daniel Oliveira Paixão
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Daniel Paixão