Daniel Paixão
Daniel Paixão

Coluna

Papudiskina

Papudskina - 07 de junho de 2019

Papudskina - 07 de junho de 2019
Publicado em: 07 de Junho de 2019

Contraponto à Manchete do Brasil 247 - O site de Notícias Brasil 247, ligado ao PT, usa e abusa de Fakenews e quando publica alguma matéria informativa, a distorce, sempre a ajustando à perspectiva, ao menos do momento, ao pensamento da esquerda. Na manhã de quinta-feira, por exemplo, publicou:
 - Jair Bolsonaro sancionou a lei aprovada pelo Congresso que autoriza a internação involuntária (sem consentimento) de doentes dependentes químicos sem a necessidade de autorização judicial; a medida é defendida pela extrema-direita e pelos religiosos fundamentalistas, que têm fundado "comunidades terapêuticas"; profissionais de saúde e entidades de direitos humanos condenam o procedimento.
Nosso contraponto a esse comentário é que, pessoas em situação de extrema vulnerabilidade, já dominadas pelo vício, não tem condições de discernir o que é certo ou errado. Também não é verdade que todos os profissionais de saúde e entidades de direitos humanos condenam tal procedimento. O correto seriam eles dizerem: profissionais de saúde e representantes de organizações de direitos humanos, alinhados com o pensamento de esquerda, condenam tal procedimento.
Aliás, esse pessoal alinhado com o pensamento de esquerda defendem uma coisa quando está no poder, mas nem sempre a mesma coisa quando está à margem do poder. Essa gente adora ser do contra, mesmo que no passado tenha defendido aquilo que hoje condena.

Petistas homofóbicos - Quando o PT estava no poder, os esquerdistas consideravam homofobia não apenas atos de agressões físicas ou verbais contra pessoas integrantes da comunidade LGBT, como também as simples gozações contra essas pessoas. Mas agora, o ódio cego a Bolsonaro, transformou os esquerdistasem homofóbicos se considerarmos as gozações de mau gosto como preconceito. Aliás, não é só os membros da comunidade LGBT que estão sendo ofendidas pela esquerda que nutre ódio cego a Bolsonaro, mas também os negros.
Basta a gente entrar nas redes sociais e ver como os simpatizantes de PT, PSOL e PCdoB (e até membros da ala mais à esquerda do PDT) tratam os negros. Em muitas postagens, zoam do Bolsonaro por andar com um negrão. Insinuam que os filhos de Bolsonaro são homossexuais. Se não fossem homofóbicos, por que se importar com a identidade de gênero dos filhos do atual presidente?

Cadeirinhas nos veículos - Embora eu considere importante o uso de cadeirinhas nos veículos para proteger as crianças e não concorde totalmente com o projeto de lei apresentado que não está muito claro se continuará havendo a obrigatoriedade desse uso , eu considero que se se mantiver como punição perda de pontos na carteira já será suficiente, sem a necessidade de imposição de multas. O pessoal da esquerda também estaria apoiando a medida (de não multar), caso o presidente atual fosse o Fernando Haddad e não o Bolsonaro.
Coerência inexiste quando se apega mais à ideologias do que as reais necessidades e demandas da população. Isso vale tanto para a esquerda quanto para a direita. Observem, por exemplo, a nota acima que postei, retirando-a do site Brasil 247. Eles alegam que permitir a internação compulsória de doentes mentais é uma ofensa ao seu direito como indivíduo. Ora, se é assim, então seria de se presumir que a mesma esquerda deveria apoiar o direito dos indivíduos de decidirem se usam capacete ou não, se vão aderir ao uso da cadeirinha ou não para proteger seus filhos, etc.
Claro que as cadeirinhas são importantes e nem mesmo quem defende o atual governo vai concordar 100% com o projeto. Mas há uma discrepância dos esquerdistas em relação aos dois projetos polêmicos de Bolsonaro. O primeiro, diz que as pessoas em situação de risco, podem ser internadas à força. Quanto a isso, a esquerda é contra, sob a alegação de que o indivíduo deve ser livre para decidir o que quer, mesmo que seja alguém já consumido pelo vício e que esteja à beira da morte se ninguém intervir para salvá-lo. No segundo caso, que talvez deveria atender ao pensamento da esquerda de que o indivíduo deveria ser livre para decidir o que fazer de sua vida, o PT é contra só porque o projeto é de Bolsonaro. Percebem as incoerências?

Câmara de Cacoal - Deixando a política nacional de lado um pouco e voltando-se para a política local, parece que os “apelos” dos políticos para que a população participe mais das sessões plenárias não vai atrair muita gente. Afinal de contas, neste ano estão acontecendo brigas e confusões em praticamente todas as sessões.

 
Nesta semana vimos nos veículos de comunicações que mais uma vez houve uma briga feia entre o vereador Rogerinho do Chapéu e o vereador Jabá Moreira. Longe de defender um ou outro, penso que os debates dos edis deveriam se limitar a retórica e aos discursos no parlatório. Agressões físicas são sempre condenáveis. Seres humanos precisam respeitar o próximo, mesmo que com ele não concorde em tudo. 



Fonte: Daniel Oliveira Paixão
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Daniel Paixão