Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

COLUNA BOCA MALDITA - USINA DE IPTU EM CACOAL

Publicado em: 01 de Novembro de 2019

PALESTRA AMBIENTAL. Na semana passada, registramos aqui que vai acontecer em Cacoal uma importante palestra para falar sobre a questão ambiental e especialmente sobre os rios de Cacoal. O evento, que acontece no dia 03 de novembro (neste domingo), está sendo organizado pela Associação de Moradores do Bairro Floresta, com  total apoio de instituições como a SEDAM, SEMA, UNIR, BOMBEIROS MILITARES, BOMBEIROS CIVIS e diversas outras instituições e pessoas. Como a citada palestra tem a ver com os rios do município, é muito importante que as pessoas compareçam para receber as informações necessárias, porque os rios de Cacoal não estão somente no bairro Floresta. Todas as pessoas são prejudicadas com a poluição dos rios e florestas. A palestra vai acontecer na rua São Luís, 3157, bairro Floresta. Esse evento não seria necessário se parte das pessoas usassem o bom senso e não fosse o pior animal. Compareça e fique bem informado!!!

PROTESTO ENERGISA. No último final de semana, aconteceu em Cacoal um protesto pelas ruas e avenidas da cidade contra os abusos cometidos pela Energisa, sobre as contas de energia em Rondônia. A Energisa assumiu a prestação de serviços de energia em Rondônia após a privatização da CERON, ocorrida no governo do presidente Michel Temer e vem causando muita irritação nos contribuintes. O protesto realizado no final de semana passou por várias ruas e avenidas e os organizadores prometem voltar às ruas no dia 08 de novembro com muito mais determinação e cobrar das autoridades uma solução para os problemas. As contas de energia de todas as residências aumentam cerca de 30% ao mês, sem que haja nenhuma mudança na rotina de consumo e como nunca, a sede em Cacoal vive cheia de consumidores, todos revoltados com as altas contas e as novas normas da empresa, que agora parece querer cortar a energia com uma fatura em atraso. 

CPI DA ENERGISA. Aliás, falando em Energisa, está confirmada, para o próximo dia 11 de novembro, a presença de membros da CPI da Energisa em Cacoal. Considerando os graves problemas que a empresa vem causando aos contribuintes, em função dos valores astronômicos das contas de energia, é possível que muitas pessoas queiram saber dos membros da CPI que medidas foram adotadas até o presente momento. Com relação à CPI, existe uma grande expectativa por parte dos consumidores, porque, desde a emancipação do estado, em 1982, nenhuma CPI instalada na Assembleia Legislativa de Rondônia apresentou resultados finais à sociedade. Em recente visita que fez a Cacoal, o governador Marcos Rocha declarou em uma emissora de rádio que nada pode fazer como governador, porque a empresa é privada e ganhou o direito de vender energia. As declarações do governador irritaram os cacoalenses, porque ele teve mais de 72% dos votos da Capital do Café.

DIA DOS FINADOS. Amanhã é Dia dos Finados e a movimentação deve ser muito grande nos cemitérios de Cacoal. Centenas de pessoas devem visitar o túmulo de seus entes queridos para prestar homenagem. Durante os dias que antecederam este feriado, diversas pessoas cobraram nas redes sociais que fossem feitos os reparos necessários dos cemitérios. Assim, esperamos que a administração tenha tomado todas as medidas para evitar que haja transtornos. Muitas denúncias já forma feitas sobre a falta de conservação dos cemitérios em Cacoal e há situações realmente calamitosas. É necessário que a administração adote sempre as medidas cabíveis para preservar a memória das pessoas sepultadas nos cemitérios da cidade, visto que as famílias podem ter ao menos o conforto de fazer visitas a um ambiente com a estrutura compatível com a realidade e com as necessidades de higiene que devem ser priorizadas. 

SILÊNCIO LEGISLATIVO. Conforme é de conhecimento de todos, as sessões ordinárias da Câmara Municipal de Cacoal acontecem uma vez por semana e os vereadores usam a palavra para dizer aquilo que pensam sobre a cidade. Nestas ocasiões, os vereadores costumam fazer discursos emocionantes e dizer que são os verdadeiros representantes do povo. Estranhamente, na sessão ocorrida esta semana, os vereadores Maria Simões, Rogerinho do Regional, Pedro Rabelo e Valdecir Goleiro dispensaram a palavra, ato que significa dizer que não tinha nenhum assunto para tratar. A cidade está cheia de problemas e os vereadores precisam usar a tribuna para falar desses problemas. Quando começarem as campanhas em 2020, com certeza nossos edis irão às ruas dizer que querem continuar representando a população. Talvez seja importante representar também neste período em que eles têm mandato e podem usar a tribuna. Infelizmente, na atual legislatura, a maioria dos nossos vereadores representa mesmo a administração. Os que representam a população são minoria e nem sempre encontram o apoio da população.

USINA DE IPTU EM CACOAL. Apenas para citar um caso de contribuinte que não se sente representado, um contribuinte entrou em contato com nossa coluna e reclamou que o asfalto colocado pela administração ali perto daquela curva onde fica a residência do conhecido Chapeuzinho já está todo destruído, embora tenha sido colocado poucos dias atrás. Nosso leitor lembrou que existe uma Usina de Asfalto na cidade e que as ruas deveriam estar pavimentadas. Talvez os vereadores que costumam passar nesses lugares apenas no dia que o asfalto é aplicado deveriam visitar a rua e verificar as condições do asfalto. Um município que possui uma Usina de Asfalto não pode ter esse tipo de problema. O fato curioso na história é que o contribuinte que nos enviou a reclamação passou pelo local justamente quando se dirigia para a prefeitura com o objetivo de buscar seu boleto de IPTU. Ou seja: ele estava se movimentando para pagar justamente um dos impostos que devem ser devolvidos para a população em forma de serviço de urbanização nas vias públicas. A usina que fabrica asfalto pode até não funcionar, mas a usina que produz os boletos do IPTU funciona com muita regularidade.

VETO DA BASE. Nas rodas de conversas que existem em diversos pontos de Cacoal, onde o assunto é política, circulou esta semana a notícia de que a prefeita Glaucione Rodrigues teria pedido autorização do vereador Rogerio Chagas para vetar o projeto de autoria do citado vereador, cuja finalidade é criar um feriado apenas para as mulheres de Cacoal. Embora o projeto seja inconstitucional, a matéria foi aprovada por unanimidade pelos vereadores e encaminhada para a sanção da prefeita. Ao receber a notícia de que o projeto poderia ser vetado, em função das ilegalidades contidas, o vereador teria ficado irritado e prometeu abandonar a base de apoio à prefeita, caso ela não sancionasse. Este fato teria motivado Glaucione a sentar com o vereador para pedir a autorização para o veto. Se realmente aconteceu este fato, certamente deve ser um caso raro na relação entre prefeituras e câmaras no Brasil.

PROJETO DOS CINCO MILHÕES. Já que o assunto é polêmica, esta semana os vereadores de Cacoal colocaram novamente na pauta da Casa de Leis o projeto que trata do empréstimo de cinco milhões de reais pretendidos pela prefeita Glaucione Rodrigues na Caixa Econômica. Assim, foi aprovado pelos vereadores da base da prefeita que a matéria deve seguir seu rito de tramitação na Câmara, embora haja indefinições que estão sob a análise do Poder Judiciário. O vereador Nilton Cesar, que antes era contrário à matéria, foi convencido pela administração a votar favorável e declarou que ouviu argumentos que o fizeram entender a necessidade de aprovar o projeto. O vereador não citou os motivos que o levaram a mudar de opinião, mas o conteúdo do projeto não mudou. Quando o vereador era contrário, o conteúdo era exatamente o mesmo que existe depois que ele decidiu ser favorável. 

EMENDAS DE VEREADORES. Os vereadores que defendem a aprovação do projeto de empréstimo de cinco milhões, curiosamente são os mesmos que afirmam em todas as sessões que arrumaram milhões de reais de emendas para recuperar as ruas de Cacoal. Pelas declarações feitas pelos próprios vereadores, cerca de oito ou dez milhões de emendas foram arrumadas por eles nos últimos 40 ou 50 dias. Um município que recebe tantas emendas como essas que foram anunciadas pelos vereadores da base da prefeita não tem a menor necessidade de pedir cinco milhões emprestados. Vale lembrar que o município de Cacoal devolveu pouco tempo atrás aproximadamente 128 mil reais do programa FITHA, porque não utilizou na recuperação de estradas. Difícil entender que um município que devolve dinheiro tenha que pedir dinheiro emprestado.

SAÚDE EM CRISE. O vereador Paulinho do Cinema fez duras críticas contra o governo de Rondônia, por causa da situação do HEURO e do Hospital Regional de Cacoal. Após levantamento feito pelo vereador, ele constatou que os hospitais de Cacoal, que estão entre os principais hospitais públicos do estado, não possuem ambulâncias para o transporte de doentes e os transtornos são infinitos. Segundo o vereador Paulinho, mesmo com todo o esforço feito pelos servidores das duas unidades, muitas pessoas não recebem o atendimento devido, pela falta de equipamentos, situação que pode levar a óbito pessoas que precisam do atendimento nas citadas unidades de saúde. Atualmente, quando é necessário transportar um doente do HEURO para o Hospital Regional, os diretores do hospital precisam pedir emprestadas ambulâncias de outros municípios. Recentemente, o governador Marcos Rocha esteve em Cacoal, mas não visitou nenhum hospital. Lamentável!

 

O jovem Elvan Moura Gomes, casado com a Thaís, pai da Milena, filho do seu Edson Batista Gomes e da Dona Sebastiana e assessor técnico da Sepog, TAMBÉM  LÊ TRIBUNA POPULAR



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita