Daniel Paixão
Daniel Paixão

Coluna

Papudiskina

MILITANTE PEDE MORTE DE JAIR BOLSONARO - Coluna Papudiskina

COLUNA PAPUDISKINA - POR DANIEL OLIVEIRA DA PAIXÃO
Publicado em: 16 de Agosto de 2019

MILITANTE PEDE...

Militante pede morte de Jair Bolsonaro e sugere que

esquerda peça armas à Venezuela e inicie guerra civil

contra a direita

 

A polarização entre esquerda e direita tem feito com que

algumas pessoas passassem a agir de forma irracional. Um

exemplo disso foi um vídeo publicado pelo jornalista Vinícius

Guerrero, no dia 30 de Julho, em seu canal no Youtube,

incentivando militantes socialistas a promoverem uma

revolução assassinando o presidente Jair Bolsonaro. No

vídeo de quase 12 minutos de duração, Guerrero, que

segundo sua página no facebook, é também presidente do

Movimento Comunitário Trabalhista do PDT da capital do

estado e São Paulo, se dirige ao ministro-chefe do GSI

(Gabinete de Segurança Institucional), General Heleno, em

tom de ameaça.

“Cala a boca, general Heleno, seu bosta! Quem fala demais

dá bom dia a cavalo e vocês vão acabar colhendo o que

vocês estão plantando”, diz o jornalista.

Vina Guerreiro, como é conhecido o jornalista, incentiva

seus seguidores a pedirem armas para a Venezuela no

intuito de promover uma “guerra” e afirma: “não tem mais

condição de aceitar um bosta como Bolsonaro no poder. Ele

tem que ser assassinado, ele e a família”.

Em seus vídeos e postagens, o pedetista se refere aos

companheiros de ideologia como “camaradas” e prega

abertamente uma revolução socialista. Defensor de Ciro

Gomes, Guerrero também se denomina músico e formado

em pós-graduação em Ciência Política.

O PDT repudiou o vídeo e disse que a fala do militante não

representa o pensamento do partido. Nem poderia. Por

mais que tenhamos divergências ideológicas, somos todos

filhos de uma mesma pátria e o direito de escolha por uma

agremiação política não faz de nós inimigos uns dos outros.

Infelizmente parte da culpa de tudo isso que vem

acontecendo no país é do PT, que ao longo dos anos,

incentivou esse tipo de comportamento. Fez isso à época em

que Dilma Rousseff era chefe de governo e do Estado

Brasileiro e faz isso agora. No tempo de Dilma, militantes do

MST falaram em discurso, ao lado da presidente, que iriam

invadir gabinetes e fazendas de deputados e senadores e

quebrarem tudo. Dilma, como chefe da nação, tinha a

obrigação de repreender tal pessoa em público,

imediatamente e não o fez. Em outras ocasiões, líderes

sindicais ligados ao PT fizeram ameaças semelhantes e o PT

em vez de protestar, parecia incentivar tais atos.

O portal 247, com estreito vínculo com o PT, publica todos

os dias mensagens de ódio contra políticos que não sejam

do PT, além de também incentivar ódio contra militantes de

direita.

A atual presidente do PT, Gleisi Hoffman, é outra que destila

ódio no parlamento, com discursos ofensivos contra o

presidente e contra a direita do país, incentivando seu

público a fazer o mesmo.

Nem o PT e nem Gleisi Hoffman são os únicos a

incentivarem comportamentos como o desse jornalista

ligado ao PDT. Partidos como o PCdoB, PSOL, Rede e uma

ala mais radical do PDT também vem incentivando ao longo

dos anos esse tipo de comportamento hostil, dividindo o

país.

A Polícia Federal precisa agir contra Vinicius Guerrero e

tantos outros, punindo-os exemplarmente. Não podem,

pessoas que agem como ele, alegarem que estão exercendo

a liberdade de expressão. Pedir para os esquerdistas

matarem o presidente e todos os seus filhos, como ele fez,

não é liberdade de expressão e sim incitação ao crime. Esse

tipo de comportamento atenta contra a segurança do

presidente e de toda a sua família. É preciso rigor e punição

exemplar.



Fonte: Daniel Oliveira da Paixão
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Daniel Paixão