Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

JABÁ x GLAUCIONE - Boca Maldita de 13 de dezembro de 2019

Boca Maldita de 13 de dezembro de 2019
Publicado em: 16 de Dezembro de 2019

EDUCAÇÃO  X  PATRIOTISMO. No início deste ano, o ex-ministro da educação Ricardo Veléz Rodriguéz fez  encaminhar ofício para todas as escolas do Brasil, determinando que os diretores deveriam reunir os alunos no pátio, cantar o Hino Nacional, fazer a gravação em vídeo e enviar para o Ministério da Educação, para o que o ministro fiscalizasse a atividade, que segundo ele, tinha a finalidade de instituir o patriotismo nas escolas. Na época a situação causou uma grande polêmica e centenas de pais de alunos fizeram publicações nas redes sociais, dizendo que, se fosse o caso, eles iriam levar os filhos todos os dias para a escola e cantariam o hino junto com os filhos. Agora, no período de encerramento do ano letivo em Cacoal, várias escolas reclamam que centenas de pais não apareceram em nenhuma reunião para buscar os boletins dos filhos. Curiosamente, vários pais ausentes são justamente aqueles que prometeram cantar o hino junto com os filhos. O patriotismo de muitas pessoas não vai além das redes sociais.

RODOVIÁRIA DE RIOZINHO. Muitas pessoas não lembram, mas este ano houve uma sessão itinerante no Riozinho e muitas promessas foram feitas pelos vereadores. Até hoje, porém, pouca coisa mudou no local. Além das promessas de limpeza e asfalto das ruas do Riozinho, a administração prometeu que seria construída uma rodoviária nova e que o sistema de transporte de passageiros mudaria para melhor. Claro que vamos esperar pela construção da obra, mas até este momento os moradores do Riozinho continuam sofrendo com todas as dificuldades que a falta de transporte oferece a eles. Quem mora no Riozinho e trabalha ou estuda na cidade de Cacoal enfrenta desafios que nenhum vereador de Cacoal deseja para o pior inimigo. Mas com certeza os vereadores não enfrentam esse tipo de problema porque não necessitam desse tipo de transporte. 

ESGOTO DE RIOZINHO. A rodoviária do Riozinho não é a única promessa não cumprida pelos políticos locais, estaduais e federais. A população do Riozinho também recebeu a informação de que o sistema de esgoto no local receberia serviços de ampliação e manutenção da rede de esgoto. Até esta data, porém, nada foi feito e nem existe previsão. Autoridades de Brasília informaram aos vereadores que não existe sequer um projeto que possa abrigar os serviços a serem feitos e que a situação precisa ser especificada em dois projetos diferentes. As autoridades precisam dar um pouco mais de atenção ao povo do Riozinho, porque não é justa a forma como a população tem sido tratada. Em períodos eleitorais os políticos se esbarram pelas ruas do Riozinho; mas depois da eleição são raros os que aparecem para ajudar resolver os problemas. Com certeza, no próximo ano haverá muitos políticos que irão visitar o local três vezes ao dia e receberão novamente os votos, porque haverá eleições municipais. Pena que a maioria da população esquece que os políticos não cumpriram nada do que prometeram e os políticos fazem de conta que esquecem das promessas. 

JABÁ x GLAUCIONE. O vereador Mário Moreira Jabá fez um duro discurso na sessão que marcou o começo do recesso dos vereadores. Indignado pelos ataques que tem recebido de pessoas do grupo da prefeita, o vereador fez diversas declarações muito fortes sobre a administração e sobre a pessoa da prefeita Glaucione Rodrigues, afirmando que ele tem sido vítima da milícia digital da administração. Na realidade, quem acompanha as redes sociais em Cacoal sabe que uma briga pessoal muito intensa existe entre a prefeita e o vereador Jabá Moreira. O vereador inclusive falou que a CPI para investigar o serviço de coleta de lixo na cidade vai ser solicitada no começo de 2020. Mas nos bastidores políticos de Cacoal, circula a notícia de que a prefeita entrou em contato com o vereador esta semana para marcar uma conversa e selar a paz. Não temos interesse em saber quem está certo ou errado nessa confusão, mas uma coisa é certa: Cacoal não ganha nada com isso! Quando o Jabá tinha o amigo Francesco Vialetto como prefeito, nunca fez uma critica a ele. Será que foram oito anos sem erros? Foram oito anos de paz e amor. Se Jabá e Glaucione selarem a paz, já sabem como vai funcionar...

PAZ ADIADA. Em contato com nossa fonte, recebemos a informação de que realmente houve uma troca de informações entre a prefeita e o vereador sobre a situação e a reunião para selar a paz havia sido marcada para a última quarta-feira. Segundo nossa fonte, ficou acordado entre as pessoas envolvidas que a reunião aconteceria em local neutro. Não seria na prefeitura, nem no gabinete do vereador e nem na residência de ambos. Tudo parecia caminhar para amenizar o clima de guerra entre a prefeita Glaucione e o Jabá.  Entretanto, no fechamento desta edição, fomos informados de que apenas o vereador Jabá Moreira compareceu ao local combinado. Não sabemos as razões pelas quais a prefeita não esteve presente, mas vamos acompanhar os fatos e divulgar aqui na coluna. É possível que a reunião ocorra ainda essa semana.

EMPRÉSTIMOS DA DISCÓRDIA. A prefeita Glaucione Rodrigues encaminhou recentemente ao legislativo de Cacoal um projeto de lei cuja finalidade é pedir autorização para que o município possa pedir emprestados à Caixa Econômica Federal 25 milhões de reais. Pouco tempo atrás, outro projeto do mesmo gênero e no valor de cinco milhões foi objeto de uma grande batalha judicial entre a Câmara e a Prefeitura. Agora, novo projeto tramita na Casa de Leis. Não sabemos ainda qual será a decisão dos vereadores, mas uma nova polêmica deve ser criada, porque uma parte da câmara entende que precisa aprovar o projeto, com base na ideia de que outros prefeitos pediram empréstimos também. Outro grupo de vereadores se manifesta de modo contrário, argumentando que o município ficará completamente endividado, que é possível fazer economias e reduzir gastos e que não há necessidade de pedir empréstimos. Mas pelo menos, ágora, já sabem como se deve fazer para não virar polemica como o famoso cinco milhões.

CORAZINHO PREFEITO. Quando o vereador Valdomiro Corá foi eleito para o cargo de presidente da Câmara Municipal de Cacoal, algumas pessoas argumentavam que ele não poderia ser o presidente, porque este cargo poderia dar a ele o direito de ser prefeito por algum tempo. Outras pessoas argumentavam, na época, que esta possibilidade estava descartada, porque o vice-prefeito da época não seria eleito deputado estadual, possibilidade que veio a se confirmar na eleição do ano passado. Desta maneira, caso a prefeita Glaucione Rodrigues saia de férias por um período, o vereador Corazinho assumirá o cargo de prefeito. Como o presidente da Câmara não concorda com a manutenção de alguns detentores de cargos comissionados da prefeitura, ele terá oportunidade de fazer as exonerações que tanto fala na tribuna da Casa de Leis e enxugar a máquina. Vale lembrar que quando o ex-prefeito Franco Vialeto saiu de férias e seu vice fez algumas exonerações, o prefeito cancelou as férias e voltou ao cargo levando todos os demitidos de volta. 

TRANSPORTE ESCOLAR. As autoridades estaduais e municipais precisam encontrar um caminho para resolver a situação da falta de transporte escolar em Cacoal. Os estudantes que moram nos bairros Paineiras, São Marcos Alfa Park e outros bairros distantes do centro estão há vários dias sem frequentar a escola por falta de transporte. Muitos desses alunos certamente serão reprovados nas escolas em que estudam, porque não dispõem de outro meio de transporte para frequentar a escola e neste período as escolas estão na fase de recuperação. Diversas famílias procuraram as escolas para dizer que os filhos não podem ir à escola pela falta de ônibus. Enquanto os alunos estão sem aulas por falta de transporte, os vereadores se preparam para curtir suas férias que começaram após a sessão ordinária de segunda-feira. É uma pena que tantas crianças e jovens fiquem sem estudar por falta de uma coisa tão banal.

COMBUSTÍVEL EDUCACIONAL. O vereador Claudinei Ribeiro (Castelinho), por diversas vezes, já cobrou das autoridades municipais e estaduais uma solução sobre o transporte escolar para os estudantes dos bairros citados. Mas até hoje nenhuma medida foi adotada. Muitos alunos destes bairros trabalham durante o dia e desejam frequentar a escola no período noturno. Porém, os ônibus circulam apenas durante o dia e encerram as atividades muito antes do encerramento do ano letivo, o que causa prejuízos para os estudantes. Entre os argumentos utilizados pelo município e pelo estado para a falta de atendimento aos alunos está a falta de combustível para os ônibus, mas este argumento não pode ser aceito porque o direito à educação não está condicionado à falta de combustível. Vale lembrar que não existem escolas nos bairros Paineiras, Alfa Park e São Marcos.

ELEIÇÕES DE DIRETORES. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rondônia obteve uma vitória significativa contra o governo do estado. Após aprovarem por unanimidade um projeto de lei que acabava com a eleição de diretores de escolas, os deputados recuaram e aceitaram o veto do governador sobre o citado projeto em votação por 19 votos a zero. Cinco deputados estavam ausentes na sessão que decretou o veto ao fim das eleições de diretores. A Diretoria Executiva do Sintero já mobilizou todos os municípios de Rondônia e em assembleia em todas as regionais, os trabalhadores decidiram que o ano letivo de 2020 não vai começar, caso a eleição de diretores não aconteça. O processo de eleição de diretores significa um avanço na gestão das escolas públicas e não pode acabar da maneira como aconteceu na assembleia legislativa. 

EM CACOAL! Planejado e definido. O jornalista, José Luiz Alves, lançará também, em Cacoal, o livro “Centro-Oeste e Rondônia depois de Getúlio e Juscelino” em que além de revelar o desenvolvimento sócio econômico do estado, mostra os episódios pitorescos e o sofrimento dos pioneiros, no que foi considerado o maior processo migratório na história do Brasil, a colonização do então Território de Rondônia, nas décadas de 1970/1980 e pouco divulgado. Cacoal, Vilhena e Ji-Paraná são destaques na obra que faz sucesso em nível nacional. O lançamento será entre janeiro e fevereiro. O jornalista e escritor José Luiz atuou em Cacoal num pequeno período e possivelmente foi parar em Porto Velho porque na época, em Cacoal, tinha pessoa preocupada com sua presença, com medo de perder a função para ele. José Luiz é Jornalista da Secretaria de Agricultura do estado, apresentador do programa Campo e Lavoura em radio e TV da capital. Gauchão de Santa Maria para o bem de Rondônia. 

 

A ELIANA APARECIDA LOPES, subchefe da Biblioteca da Unesc, esposa do Marcos André,  mãe da Karen e da Kaliny, também lê TRIBUNA POPULAR e o www.tribunapopular.com.br.''



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita