Francisco Xavier
Francisco Xavier

Coluna

Coluna do Xavier

COLUNA DO XAVIER - CACOAL: A POLÍTICA, O PIRARARA  E O CONSELHO TUTELAR...

CACOAL: A POLÍTICA, O PIRARARA  E O CONSELHO TUTELAR...
Publicado em: 04 de Outubro de 2019

A população de Cacoal, a antiga Nova Cassilândia, vive, nos últimos anos, algumas convenções sociais e políticas sem as quais a cidade de Anísio Serrão perderia sua essência. Entre essas tradições podemos citar o funk , o tereré e o narguilé. Entretanto, as discussões mais atuais referem-se à intensa poluição do rio Pirarara (e os demais) e à eleição do Conselho Tutelar, fatos que são citados em todas as rodinhas de conversa de Cacoal, inclusive na empresa do Baiano da Melancia, local onde são discutidos todos os temas que envolvem a Nossa Amada Cacoal. Na empresa do Baiano da Melancia, discute-se sobre tudo: política, eleições 2020, conselho tutelar, a onagrocracia e até mesmo sobre melancia...

As pessoas que frequentam a Frutaria do Baiano estão informadas sobre tudo, e os políticos que não gostam de parar no local talvez não saibam que eles também fazem parte da pauta e não é por razões nada lisonjeiras. A limpeza do rio Pirarara foi tema de discussão na frutaria e ficou muito claro que as pessoas conhecem bem o problema. Na realidade, Cacoal está entre as raras cidades do país que têm o privilégio de serem cortadas por três rios. Milhares de outros municípios adorariam ter esse privilégio. A cidade de Rio Branco, para citar apenas um exemplo, aproveitou o esgoto que passava perto da maternidade e canalizou, construindo o famoso Canal da Maternidade, um dos principais orgulhos urbanísticos dos habitantes da capital acriana (não é acreana). Quem conhece o Canal da Maternidade sabe que a cidade saiu ganhando. Caso Cacoal resolvesse cuidar do rio Pirarara, daria para fazer um excelente projeto de urbanização das margens do rio, obedecendo às normas de preservação do meio ambiente. Com certeza, as pessoas que jogam todo tipo de eletrodomésticos no rio ficariam com vergonha de praticar esse sacrilégio, caso houvesse uma política de preservação. Algumas dessas pessoas que agridem o Pirarara e outros rios se dizem pessoas apaixonadas por Cacoal. Imagine o leitor se não fossem...

 

Outro assunto muito discutido pela Turma da Melancia foi a eleição dos conselheiros do Conselho Tutelar que cuidarão dos destinos e dos direitos das crianças cacoalenses, a partir de janeiro. Até hoje ninguém entende por que os candidatos foram proibidos de criar páginas nas redes sociais para apresentarem suas candidaturas. Seria uma forma simples de a população conhecer os postulantes. Todas as crianças e adolescentes de Cacoal possuem perfis nas redes sociais. Mas para os organizadores da eleição, os adultos que vão cuidar desses menores não podem dizer o que pensam sobre crianças e adolescentes nas mesmas redes. Que coisa medieval!!!! Isso sem falar no absurdo da definição do local. Apenas a escola Concórdia foi definida como local de votação. Claro que centenas ou milhares de pessoas deixarão de votar, porque ninguém vai querer enfrentar filas quilométricas, e desnecessárias, para votar em um domingo e quando não há obrigatoriedade. Apenas para refrescar a memória dos organizadores da eleição do Conselho Tutelar, em 2018, quando o eleitor era obrigado a comparecer para votar, cerca de 20% dos eleitores não votaram. Isto é o que foi publicado pelo TRE. Não é invenção!

 

Agora, imagine o leitor (e também o eleitor) se alguém vai sair de casa domingo para enfrentar fila em um único local de votação, sem haver nenhuma obrigatoriedade, para votar nos candidatos que disputam uma vaga para cuidar dos direitos de crianças e adolescentes. O que pode motivar um eleitor que reside no Riozinho ou Divinópolis a sair de seu lar, doce lar, para votar na escola Concórdia? E se os candidatos arrumarem transporte para buscar os eleitores, certamente serão punidos pelas mesmas autoridades que não zelaram pela organização da eleição. É isso que se pode chamar de contradição bolsonárica. Que coisa onagra!!!!  É justamente por isso que tenho buscado, ajudar na divulgação da eleição, porque entendo que é uma eleição muito importante. Quem é professor, policial ou frequenta casas noturnas da cidade sabe da necessidade de eleger bons nomes para o Conselho Tutelar, de eleger pessoas com determinação e que saibam com clareza das suas atribuições.

 

E muitas pessoas podem perguntar por que misturei a eleição do Conselho Tutelar com a poluição dos rios da cidade. Não se trata de nenhuma digressão! A coisa é muito lógica! Se não elegermos bons candidatos para o Conselho Tutelar, nossas crianças e adolescentes podem ficar sem conhecer seus direitos e obrigações. Assim não saberão da obrigação de respeitar o ambiente onde todos vivem. Isto pode possibilitar a existência de crianças e adolescentes que, quando adultos, irão continuar jogando de geladeira a computador nas águas dos rios da cidade. O caminho é educar as crianças, mostrar a responsabilidade que devem ter com as atividades escolares e familiares, para que não venham a delinquir contra os bens difusos. Eu não sei se os dois filósofos da honestidade votarão na eleição do Conselho Tutelar, porque não falei com eles sobre o assunto. Todavia, tenho plena convicção de que eles também não aceitam a destruição dos rios da cidade e desejam paz à alma de Anísio Serrão, tão vilipendiada pelos patriotas que, todos os dias, ajudam a aumentar a poluição do Pirarara e outros rios. Cuidando bem das crianças e adolescentes, quem sabe, podemos pensar em dias melhores para os rios cacoalenses... Então, neste domingo, vamos às urnas!!! Tenho dito!!!

 

 

FRANCISCO XAVIER GOMES

Professor da Rede Estadual e Articulista

 

 



Fonte: FRANCISCO XAVIER GOMES Professor da Rede Estadual e Articuli
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Francisco Xavier