Francisco Xavier
Francisco Xavier

Coluna

Coluna do Xavier

CACOAL: A POLÍTICA, AS LEIS E A CÂMARA...

CACOAL: A POLÍTICA, AS LEIS E A CÂMARA...
Publicado em: 15 de Outubro de 2019

A proximidade do período eleitoral e a recente eleição dos membros do Conselho Tutelar fizeram acender, nos últimos dias, diversas discussões e possibilidades relacionadas com a administração municipal, com a sucessão e com a renovação, ou não, dos mandatos no legislativo cacoalense. Estes fatos deixam claro que muita coisa pode acontecer e que os agentes políticos de Nossa Amada Cacoal terão muito trabalho no próximo ano. A própria composição atual da Casa de Leis, algumas lambanças individuais e coletivas fazem parte de um cenário que promete muitas emoções. Diversos vereadores perceberam que as coisas não serão muito simples no ano vindouro e que areeleição pode ser uma coisa bem complicada para aqueles que, por alguma razão, praticam ações e defendem ideias incompatíveis com aquilo que pensa o eleitor. Talvez venha destes fatos a evidente mágoa que vários edisrevelam contra as redes sociais. Isso sem falar que a desorganização e a falta de capacidade da Mesa Diretora da Casa são realmente uma coisa vexatória...
Uma realidade que diversos vereadores não percebem é que, faz tempo, muito tempo mesmo, eles deixaram de exercer os mandatos e se dedicam a picuinhas. Obviamente que não são todos, mas pelo menos dois terços estão completamente perdidos e não possuem a menor noção de suas atribuições. O maior problema de nossos edis é que eles desconhecem a legislação, inclusive o Regimento Interno da Casa, não sabem quais são as atribuições e pensam que fiscalizar é ficar perto das máquinas que são colocadas para limpar travessões rurais ou carreadores. Nossa câmara é muito ruim, muito medíocre!! Não se vê os vereadores falando de nenhuma lei que criaram ou que mudaram em benefício da coletividade, alguns deles acreditam que mandar ofício pedindo para limpar trechos de ruas é um grande feito e outros brincam de exercer mandatos federais. Enquanto nossos legisladores brincam de exercer o mandato, os problemas da cidade se avolumam e tudo indica que os próximos mandatários terão muito trabalho para consertar algumas lambanças. Não é possível pensar em evolução quando se vive em uma cidade na qual sete ou oito vereadores (de um total de 12) não sabem o que fazer no terceiro ano de mandato...
Apenas para citar uma marca da inépcia, essa ideia defendida por alguns, em relação à contratação de policiais militares para fazer segurança particular de vereadores, é uma coisa descabida. Os policiais militares prestam excelentes serviços à população de Cacoal e temos em Rondônia uma das melhores policias do país. Nossos policiais são bem treinados, possuem boa formação e são honestos, além do que possuem uma capacidade muito grande para lidar com a sociedade. Mas isto não quer dizer que temos que aceitar a ideia de tirar os policiais de seu horário de repouso para fazer segurança na câmara. A câmara não está bagunçada por falta de policiais, a câmara não está bagunçada por falta de segurança, a câmara não está bagunçada por indisciplina das pessoas que frequentam as sessões... A câmara está bagunçada por falta de vereadores que saibam suas atribuições e que tenham respeito pelo dinheiro do contribuinte. Sinceramente não sei onde foi que nossos edis encontraram alguma fundamentação jurídica para propor esse absurdo, mas duvido que exista alguma lei que permita essa carluxada...
Vale lembrar que tenho boa relação pessoal com todos os vereadores e a vereadora de nossa urbe, assim como tenho carinho por todos eles, mas essa legislatura vai entrar para a história como campeã de lambanças e ilegalidades que nem o Dallagnol teria coragem de praticar. Muitas pessoas atualmente acompanham as sessões da câmara muito mais por razões humorísticas do que por acreditar que é possível esperar uma atuação razoável de diversos membros daquele poder. Claro que nem todos os vereadores são humoristas, porque três ou quatro deles levam as coisas a sério e tentam conduzir o mandato. Mas não é fácil!!! Assim como o Bolsonaro coloca a culpa na Folha de São Paulo pelo laranjal do partido dele, os vereadores de Cacoal dizem que as pessoas que usam as redes sociais são culpadas pelos excrementos que eles produzem no legislativo mirim. Se algum membro da edilidade tem sua honra atingida por alguma postagem, ele tem todo o direito de adotar as medidas judiciais que entender cabíveis, mas fazer fofocas na tribuna da Casa de Leis, alegando que não aceita as opiniões, é o cúmulo do limite do óleo de peroba...
Na realidade, não fica elegante usar palavras de baixo calão em redes sociais. Eu não adiro a essa ideia e tenho certeza que não estou sozinho. Os dois filósofos da honestidade nunca me deixam sozinho. Entretanto, nossos edis precisam acordar e perceber que entre os cerca de 100 habitantes de Cacoal existem vários que não gostam da ideia de pagar salários tão altos aos legisladores e receber em troca picuinhas, barracos, futricas, arriarias e desalento... Ainda que tenhamos a concepção que nosso país não é sério, os vereadores que tanto lutaram para ter o mandato não podem fazer de nosso plenário um picadeiro de quinta categoria... Tenho dito!!!!

FRANCISCO XAVIER GOMES
Professor da Rede Estadual e Articulista



Fonte: FRANCISCO XAVIER GOMES Professor da Rede Estadual e Articuli
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Francisco Xavier