Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

Boca Maldita de 20 de setembro de 2019

Boca Maldita de 20 de setembro de 2019
Publicado em: 20 de Setembro de 2019

Boca Maldita de 20...

DEPUTADOS NA BERLINDA. A Assembleia Legislativa de Rondônia viveu uma grande movimentação esta semana, depois que o Tribunal Superior Eleitoral decidiu que candidaturas laranjas podem provocar a anulação das candidaturas de todos os integrantes de um partido. A decisão do TSE é referente a um processo sobre a eleição municipal do município de Valença no estado do Piauí e culminou com a cassação do mandato de 06 vereadores. A câmara de Valença é formada de 11 vereadores. Após a decisão do TSE, diversos juristas afirmam que a decisão pode produzir seus efeitos no resultado das eleições de 2018, na qual foram eleitos governadores e deputados. Caso a decisão do Tribunal Superior Eleitoral abranja a eleição do ano passado, pelo menos 09 deputados estaduais podem ficar sem a cadeira, entre eles corre perigo o deputado Elcirone Deiró, eleito por Cacoal que acreditamos não ter culpa nenhuma. É claro que existe um longo caminho até uma possível definição judicial sobre os deputados de Rondônia, mas existe uma ação judicial de autoria do Ministério Público Eleitoral cujo teor está relacionado com candidaturas laranjas. 

POLICIAMENTO PRIVATIZADO. Durante toda esta semana, o assunto mais discutido nas redes sociais em Cacoal foi o projeto de lei aprovado pelos vereadores cuja finalidade é contratar segurança particular para os vereadores. É muito grande o número de pessoas que discordam da iniciativa e diversos profissionais do Direito consultados pela coluna afirmam que há diversas ilegalidades no projeto, entre elas o fato de que há vício de iniciativa. Em um grupo das redes sociais em que vários vereadores fazem parte uma senhora perguntou a eles quem será responsabilizado, caso os policiais contratados pela Câmara precisem utilizar armas e fazer algum disparo durante as sessões. O questionamento tem fundamento, porque os policiais pertencem ao estado e estariam de folga, fazendo trabalhos no órgão municipal que não está previsto entre os locais que Policia Militar tem a atribuição de fazer a segurança, como as instituições penitenciárias. Se está havendo necessidade dessas contratações,  essa necessidade quem criou foram os próprios vereadores, com as lambanças criadas na Câmara e sabem quem vai pagar essa conta?

PRIVATIZAÇÃO EM DEBATE. Enquanto alguns vereadores trabalham para privatizar serviços de segurança, outra parte do Legislativo, aliada ao Executivo, trabalha para municipalizar a Defensoria Pública. O objetivo destas pessoas é entregar o prédio onde funcionava o Tribunal de Contas em Cacoal para ser ocupado pela Defensoria Pública. Certamente a ideia não teria causado tanta discussão, se o município não tivesse a necessidade de possuir prédios próprios. Existem diversos setores da prefeitura que funcionam em prédios alugados e o município paga milhares de reais por ano de aluguel. É importante que nossos vereadores avaliem muito bem essa ideia de ceder, doar ou privatizar porque a privatização dos serviços de energia em Rondônia já causa um grande problema à população. Esta semana, o vereador Mário Moreira denunciou que o SAAE poderia ser privatizado pela atual administração. Se a população já sofre com altos preços das contas de energia, imaginem a privatização do serviço de água. Sempre que se tocou no assunto de privatizar o SAAE, é lembrado de que a autarquia de água dá muito lucro e em cima disso é que sempre teve muita gente interessada, e políticos, claro! 

ÁGUAS E ESGOTOS. Falando em SAAE, o presidente da autarquia de água, Jadir Roberto Hentges, foi convidado e compareceu à sessão da última segunda-feira, ocasião em que foi sabatinado pelos vereadores e teve que explicar por que o SAAE enfrenta tantos problemas atualmente. Jadir afirmou que nos últimos 12 anos o SAAE não fez nenhum investimento na cidade e por essa razão a situação ficou calamitosa. O vereador Mário Moreira, que foi líder do ex-prefeito Franco Vialeto e secretário de obras em sua gestão não gostou nenhum pouco das declarações do presidente do SAAE. Jabá perguntou ao Jadir como foi que não teve nenhum investimento, se o SAAE saiu de 18 mil ligações de água para mais de 30 mil ligações. Na ocasião, Jabá Moreira também exigiu que o presidente do SAAE explicasse porque não houve nenhum investimento e a atual administração remanejou mais de um milhão de reais do orçamento do SAAE para outros órgãos. Jadir se limitou a dizer que o remanejamento foi feito dentro da legalidade. Realmente é uma coisa bem controversa. 

CHEIRO DE LIXO. Na sessão da última segunda-feira, o vereador Mário Angelino Moreira (Jabá) declarou que sofre ameaças de morte e que ele seria morto, caso fosse instalada a CPI cuja finalidade é investigar os contratos de coleta de lixo em Cacoal. O vereador não citou o nome ou nomes de quem teria feito as ameaças, mas outros vereadores argumentam que a contratação de segurança na Câmara seria, entre outros motivos, para fazer a segurança do vereador Jabá Moreira. Jabá afirmou que não tem medo de ameaças e que a CPI do Lixo precisa ser instalada para evitar a corrupção no município. Essa história da coleta de lixo em Cacoal já provocou muitas discussões e conflitos que repercutiram em todo o estado. Resta saber se os vereadores de Cacoal estão dispostos a investigar os fatos. É necessário ficar bem claro que uma CPI pode ser muito importante, porque as investigações podem esclarecer os fatos. Após a conclusão das investigações, quem for considerado inocente vai ser inocentado. É como diz o ditado: “Quem não deve não teme!” Fato curioso na história é que há vereadores que defendem a instalação da CPI da Lava Toga em Brasília, para investigar o Poder Judiciário; mas não aceitam a instalação da CPI do Lixo em Cacoal. Coisa estranha!!!

SARNEY CACOALENSE. Outro fato curioso observado durante a sessão de segunda-feira, foi a posição adotada pelo vereador Valdeci Goleiro. Enquanto o clima era tenso entre os vereadores que discutiam os problemas do SAAE, a CPI do Lixo e o remanejamento de recursos da saúde, o ex-goleiro da União Cacoalense fazia um longo discurso sobre o Setembro Amarelo. Claro que a prevenção ao suicídio é um tema muito importante e que precisamos aderir, mas ignorar os temas discutidos naquela sessão foi uma coisa realmente inusitada. Uma professora que assistia à sessão comentou que o vereador agia como o ex-presidente José Sarney, que fazia longos discursos sobre o clima da Groenlândia, quando seus colegas discutiam a cassação do ex-presidente Fernando Collor de Mello. 

BOLA NAS COSTAS. O vereador usou a tribuna da Câmara Municipal de Cacoal para cobrar as promessas feitas pelo deputado Elcirone Deiró e pela prefeita Glaucione Rodrigues na campanha de 2016. O vereador lembrou que pelas promessas o clube de futebol da cidade, União Cacoalense, receberia total apoio da administração atual e que seria resgatado o futebol e a paixão pelo esporte, já que a torcida é realmente apaixonada pelo clube. Castelinho esclareceu que passados vários anos, nenhum apoio foi dado ao clube e que até mesmo a inscrição na competição estadual de 2020 estava ameaçada, visto que as dívidas e a falta de documentos criam diversos empecilhos. Para o vereador, é necessário impedir que o time da cidade seja usado politicamente por pessoas de Cacoal apenas em período eleitoral e depois descartado e abandonado. Vale ressaltar que a Câmara de Cacoal tem pelo menos cinco vereadores que dizem ser defensores do esporte, mas a situação do time da cidade é de penúria. Faz tempo que políticos são eleitos usando o clube União Cacoalense em campanha e tomando bolas nas costas.

PERIGO NO TRÂNSITO. A secretaria de transito de Cacoal, de vez em quando, coloca agentes para acompanharem a entrada de alunos em escolas, especialmente no horário de entrada, às 07:30 da manhã. O problema é que este serviço acontece uma vez a cada 15 ou 20 dias e não resolve muita coisa. Certamente a ausência de agentes da SEMTTAN na entrada das escolas ocorre pela falta de efetivo, o que convenhamos não é fácil resolver em tempos se crise. Entretanto, a secretaria bem que poderia colocar faixas horizontais nos cruzamentos de ruas nas proximidades das escolas. Esta semana, uma aluna da escola Bernardo Guimarães foi atropelada e ficou muito ferida no acidente. As faixas de pedestres deveriam ser colocadas nos cruzamentos das ruas Marechal Rondon e Carlos Gomes, nos pontos onde essas ruas cruzam a rua Antônio de Paula Nunes. As ruas Antônio de Paula Nunes e Antônio de Paula Nunes passam nos portões de frente e fundo da escola e essas ruas dão acesso ao Shopping Cacoal. Caso nenhuma medida for adotada, infelizmente pode acontecer uma morte, porque os veículos passam pelo local em alta velocidade e a escola tem crianças das séries iniciais até o 9° ano. Pessoas desta idade costumam ser menos atentas.

FALHA TÉCNICA. Esta semana, os vereadores aprovaram um projeto que visa remanejar quase 800 mil reais do orçamento da Secretaria de Saúde para outros setores, como obras e paisagismo. O projeto foi aprovado e o vereador Mário Moreira Jabá foi o único voto contrário. Em seus argumentos, Jabá lembrou que no mês passado a administração devolveu 128 mil reais do FITHA foram devolvidos aos cofres do estado, pelo fato de não terem sido utilizados. Vale lembrar que os recursos do FITHA servem para fazer serviços de pavimentação e manutenção de estradas. As pessoas que acompanham mais de perto as ações dos vereadores já perceberam que um dos grandes problemas de Cacoal é que nossos vereadores não possuem conhecimentos sobre como funciona a administração pública. Assim, muitas vezes eles acabam sendo alvo de muitas críticas pela incoerência de posições tomadas no plenário. Nossos vereadores deveriam utilizar parte dos 10 mil reais que recebem como salário para investir em formação e tentar aprender sobre a atividade que eles exercem. Existem servidores que ganham muito menos e pagam para fazer cursos de aperfeiçoamento. A outra solução é que os eleitores que vão às urnas no próximo ano evitem eleger tanta gente sem capacidade como vários membros do legislativo atual. 

LEGISLANDO SOBRE BURACOS.  Caso as pessoas que queiram constatar a deficiência técnica dos vereadores, basta observar que cerca de 95% dos documentos que eles assinam e enviam à prefeitura contêm solicitações para tapar buracos de ruas ou limpezas de entulhos. Em todas as sessões, dezenas de solicitações para limpar ruas são enviadas pelos vereadores. Poucos dias atrás o vereador Rogério Chagas até comparou que ele tinha mais pedidos de buracos atendidos do que os vereadores da oposição. A população de Cacoal desconhece os projetos que são elaborados pelos vereadores, mas alguns deles estão há quase três anos sem apresentar nenhum projeto de lei. A própria secretaria de obras deveria fazer um levantamento de quais são as ruas onde há necessidade de fazer reparos e evitar que nossos vereadores tenham tanto trabalho de digitar ofícios pedindo para limpar ruas. Isso deve dar muito trabalho. Coitados dos nossos vereadores!!!

REVOLTA LEGISLATIVA. As pessoas que usam as redes sociais devem ter observado que praticamente nenhum vereador dá opinião nos muitos grupos de conversas das redes sociais em Cacoal. Eles sumiram. São raras as vezes em que algum deles comenta alguma coisa e isso tem uma explicação. Esta semana, o vereador Nilton Cesar usou a tribuna da Casa de Leis para reclamar das pessoas que criticam os vereadores nas redes sociais e disse que essas pessoas se acham cientistas de todas as áreas. O vereador Rogério Chagas pediu a palavra e parabenizou o colega, alegando que é um absurdo as pessoas criticarem os vereadores nas redes sociais. Tanto o vereador Nílton Cesar quanto o vereador Rogerinho perderam uma boa oportunidade de dispensarem a palavra, como fizeram os vereadores Euzébio Brizon e Maria Simões. É estranho constatar que os vereadores fiquem uma semana se preparando para o discurso na sessão e consigam apenas criticar quem cobra deles alguma atuação compatível com as promessas de campanha. Diante das reclamações dos nossos legisladores, podemos constatar que eles não respondem os questionamentos nos grupos, mas acompanham todos. Isso é um bom começo!

 

Na última semana o GOVERNADOR Marcos Rocha esteve em Cacoal! Na correria não deu tempo de ler a TP aqui, mas o coronel fez questão de levar o jornal pra casa! Isso porquê o Governador do Estado de Rondônia TAMBÉM LÊ TRIBUNA POPULAR



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita