Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

BOCA MALDITA: Os vereadores de Cacoal adotaram uma prática muito comum

Boca Maldita da edição impressa 2021 - 30 de agosto de 2019
Publicado em: 30 de Agosto de 2019

FESTA DO CAFÉ. Hoje e amanhã acontece em Cacoal a 2ª Festa do Café. O evento está programado para acontecer nas dependências do Complexo Beira Rio, na saída para Rolim de Moura e deve contar com a participação de pessoas de pelo menos dez municípios de Rondônia. Segundo os organizadores, estarão à disposição da população todos os alimentos que podem ser produzidos a partir do café e este evento serve para consolidar a marca e o apelido do município, chamado, carinhosamente, pela população de “Capital do Café”. É muito importante que a sociedade cacoalense compareça ao evento e prestigie a festa que tem a finalidade de enaltecer o apelido da cidade. Além de contribuir para firmar o apelido, as pessoas poderão desfrutar de bons momentos de entretenimento e lazer, bem como apreciar exposições de objetos que evidenciam a cultura e a história do município de Cacoal. Vamos à todos à Segunda Festa do Café, que segundo informações, deverá contar com a presença do governador Marcos Rocha em Cacoal pela primeira vez. Será que vem?   

EVASÃO ESCOLAR.  No último final de semana foram realizadas, em todo Brasil, as provas do Exame Nacional para Certificação e Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA). Esta prova tem a finalidade de emitir certificado de conclusão do ensino fundamental e médio para pessoas que, por alguma razão, não fizeram este ciclo de ensino na idade que a legislação educacional prevê. Muitas pessoas acabam interrompendo os estudos no período de infância e adolescência, por diversos motivos. Alguns enfrentam problemas familiares, outros enfrentam problemas de ter que trabalhar para sustentar a família e um grande número abandona a escola sem haver nenhuma razão aparente. Este último grupo, muitas vezes, está relacionado com a falta de responsabilidade dos pais. Quem passou pelas escolas onde as provas foram aplicadas certamente deve ter visto que muitas pessoas inscritas eram jovens com menos de 25 anos de idade. Outro grande problema é que houve um altíssimo número de pessoas que faltaram no dia da prova, o que significa que vamos continuar com muita gente sem a escolaridade básica. Um polo universitário como Cacoal não poderia ter esse problema.

INVASÃO ESCOLAR. Na madrugada da última quinta-feira, pessoas ainda não identificadas pela polícia arrombaram a escola Clodoaldo Nunes de Almeida, em Cacoal e levaram diversos objetos que são utilizados pela instituição para atender os alunos matriculados na escola. Entre os objetos estão livros, arquivos, computadores e outros equipamentos sem os quais os alunos serão muito prejudicados. Algumas autoridades e políticos do município costumam fazer longos discursos e dizer que para resolver o problema das escolas públicas, basta que sejam militarizadas pelo governo. A ousada ação dos ladrões que invadiram a escola Clodoaldo deixa claro que a falta de segurança é muito grande. Vale lembrar aos nossos leitores que esta falta de segurança, muitas vezes, acontece pela falta de efetivo que as polícias civil e militar enfrentam em Rondônia. Em Cacoal, todos os dias surgem novos bairros, mas o efetivo da polícia só diminui. Além da falta de pessoal, é flagrante a falta de veículos e equipamentos para combater o crime. Diversas residências foram arrombadas nos últimos dias e as pessoas sentem a vergonha de denunciar. Lembrando que a escola Clodoaldo, como as demais escolas publicas estaduais, não possuem vigia e câmeras não são respeitadas. 

ÁGUAS CONTAMINADAS?? Durante os últimos dias circula nas redes sociais em Cacoal um vídeo produzido por um vereador em que ele denuncia o sistema de tratamento de água do município e afirma que fezes estão sendo jogadas no rio Machado, em virtude de falhas no sistema. A denúncia representa um fato muito grave e as autoridades precisam realmente fazer uma avaliação e perícia  sobre os fatos denunciados pelo vereador. Claro que não se pode afirmar que realmente a situação acontece, antes de se fazer uma análise sobre as denúncias, porém, caso sejam verdadeiras, é necessário que medidas muito enérgicas sejam tomadas pelos órgãos de fiscalização estaduais e municipais. Após as denúncias feitas pelo vereador, o presidente do SAAE se manifestou e disse que não são verdadeiras. Entretanto, as simples declarações do presidente da autarquia de água não são suficientes para garantir que está tudo bem. Milhares de pessoas podem ser prejudicadas, se houver realmente fezes na água do rio Machado, porque diversos municípios do estado são abastecidos com a água desse rio.

NÃO TEM UPA, VAI DE UCS!!! Após uma expectativa que durou vários anos a Unidade de Pronto Atendimento de Cacoal inaugurou. Porém, em virtude de não atender aos critérios técnicos estabelecidos pela legislação federal, a unidade não será chamada de UPA, porque está fora dos padrões do Ministério da Saúde. Sendo assim, e depois de infinitas críticas de vereadores, lideranças comunitárias e outras pessoas, a prefeita Glaucione Rodrigues firmou um acordo com a Facimed e inaugurou a UCS – Unidade Central de Saúde, que passou a atender a população durante o dia. Embora não seja o ideal, a UCS certamente vai ser útil para ajudar a diminuir o fluxo de pessoas que recorriam ao HEURO em busca de atendimento de saúde. Vale destacar que a parceria firmada entre o município e a Facimed é prova clara de que a administração tem caminhos para solucionar alguns problemas da cidade e isto precisa ser efetivado em outros setores. Estaremos na torcida pelo bom funcionamento da UCS e desejamos que todos os servidores colocados à disposição da unidade tenham as condições de trabalho necessárias para atender a população, seja UPA ou UCS.

OMISSÃO E DESCASO. O advogado Paulo Henrique Silva, que também é jornalista, gravou um vídeo que circula nas redes sociais em todo o estado, onde constam graves denúncias sobre a omissão do governo estadual que estaria deixando de instalar as unidades de terapia intensiva adquiridas com emendas do ex-deputado Nilton Capixaba para atender as unidades de saúde de Cacoal. A instalação das UTI neonatais representa salvar muitas vidas e o Dr. Paulo Henrique tem razão em cobrar das autoridades. É necessário que o governo de Rondônia tome todas as medidas cabíveis para apurar as denúncias. E mais do que isso, é necessário que a Secretaria de Estado da Saúde procure conhecer a realidade e faça a instalação dos equipamentos. Segundo o denunciante, as UTI’s neonatais não foram instaladas porque não há pessoal para manusear os equipamentos. Se este for o motivo, a situação é gravíssima, porque as vidas que estão em jogo são muito mais importantes do que essa desculpa de não ter pessoal. Não se pode aceitar que esse tipo de argumento sirva de justificativa para negar atendimento à população. Como diria o Boris Casoy: “Isto é uma vergonha!!!”

SESSÃO NO RIOZINHO. O vereador Valdomiro Corá, presidente da Câmara de Cacoal distribuiu convite chamando a população para a sessão da próxima segunda-feira que será realizada no Riozinho. Pelo que diz o Regimento Interno da Câmara Municipal de Cacoal, os locais de sessão somente podem ser alterados mediante a devida deliberação dos vereadores pelo voto em plenário. Nossa equipe costuma acompanhar as sessões e informar os leitores. Não temos nenhuma informação sobre a deliberação do plenário para mudar a sessão de segunda-feira, mas caso tenha havido, os vereadores cumpriram a lei. A realização de uma sessão no Riozinho não significa que as coisas vão mudar no bairro, porque já houve outras sessões no local e onde tudo ficou apenas na promessa. Mas para dar um crédito aos vereadores, vamos torcer que as promessas da sessão de segunda sejam cumpridas, mesmo porque as eleições de 2020 estão se aproximando e deixar de cumprir promessas significa perder votos. Assim como o Riozinho, a comunidade de Divinópolis também já acompanhou várias sessões que ficaram somente na promessa.

POLÍTICA E RELIGIÃO. Falando em Corazinho, o presidente da Câmara informou aos vereadores que na próxima sessão ele não irá conceder nenhum segundo a mais para que os vereadores façam discursos. Corazinho ficou irritado, porque o vereador Claudinei Castelo criticou as manobras feitas pela Mesa Diretora para declarar aprovado o projeto que autoriza a prefeita a pedir empréstimo de cinco milhões. Na realidade, o grande problema do tempo nas sessões é que os vereadores e a Mesa Diretora não sabem como o tempo deve ser usado. Sempre que um vereador solicita o aparte, a Mesa entende como tempo de fala do vereador que usa a tribuna, fato que é absolutamente equivocado. Isso sem falar que os vereadores até hoje não sabem o que é Pequeno Expediente e Grande Expediente. Se soubessem, nada disso aconteceria. Após a sessão, três ou quatro vereadores disseram que o presidente da Casa não quer ceder tempo aos vereadores porque em todas as sessões ele usa o tempo para promover cultos evangélicos durante as sessões. 

NOVELA LEGISLATIVA. Essa novela do empréstimo de cinco milhões já virou piada em Cacoal. Diversas decisões judiciais já foram publicadas sobre os fatos, centenas de discursos dos vereadores já foram proferidos, milhares de argumentos foram apresentados e nada ficou claro. A confusão é tão grande que os procuradores da Câmara de Cacoal apresentaram ao judiciário uma ação solicitada por cinco vereadores que argumentam jamais terem discutido ou votado o projeto. A ata apresentada pela Mesa Diretora consta que a matéria foi aprovada pela unanimidade da Casa. Diante de tanta confusão, duas coisas podem acontecer: ou a Mesa Diretora pune os vereadores que alegam irregularidade; ou os vereadores pedem a cassação do presidente por fraudar documentos oficiais. O que não pode é ficar essa novela todas as sessões. Os vereadores estão brincando de legislar e o Poder Judiciário entrou na brincadeira, certamente porque foi induzido ao erro por uma parte ou pela outra. Nada de vereador jogar café em outro pois enquanto isso, novos projetos podem ser aprovados, ta?

FAZENDO POLITICAGEM. Os vereadores de Cacoal adotaram uma prática muito comum durante as sessões. Eles costumam usar a tribuna da Casa de Leis para fazer duras acusações uns contra os outros, sem fazer citações nominais, como se a população não soubesse que são os legisladores. Nessas ocasiões, eles fazem duros discursos em defesa da moralidade e afirmam que seus eventuais desafetos estão praticando a “politicagem”, em vez de praticar a política. Se levarmos em consideração os vereadores que acusam os outros de fazer politicagem, podemos afirmar, com certeza, que eles não sabem o que significa a palavra. Então a coluna resolveu dar uma forcinha aos edis e publicar o significado. POLITICAGEM significa praticar aquela política de interesses pessoais, de troca de favores, ou de realizações insignificantes. Isto significa que todos os vereadores que negociam com a prefeitura a nomeação de parentes, amigos e cabos eleitorais estão praticando a politicagem. O curioso é que os discursos mais duros contra a politicagem partem exatamente de vereadores que gostam de empregar parentes e negociar favores com a prefeitura. 

PORCO NO TACHO. Não deixe de colaborar com a Guarda Mirim. Neste sábado, 31,  você pode colaborar comparecendo à sua sede, na Avenida das Comunicações/Rodovia do Café, para saborear o tradicional Porco no Tacho, no almoço que será servido a partir do meio dia até às 14:00hs, por apenas R$ 25,00 por pessoa e crianças de até 06 anos não pagam. É mais uma forma da Guarda Mirim arrecadar para poder continuar.

 

O WALDO  ROBERTO, o popular “Bafão Despachante”, palmeirense, que tem 33 anos de Cacoal, esposo da Bernadete e pai do Matheus  Moreno (EP Bonin) e da Larissa Moreno que gerencia a Alfa Vistoria, também lê este jornal TRIBUNA POPULAR e o www.tribunapopular.com.br



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita