Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

Boca Maldita de 29 de março de 2019

Boca Maldita de 29 de março de 2019
Publicado em: 29 de Março de 2019

RODRIGO MAIA x BOLSONARO. Esta semana foi muito movimentada em Brasília, principalmente pela troca de farpas pública entre o presidente Jair Bolsonaro e o deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados e único articulador que o governo tinha entre os 513 deputados. Pode-se dizer, sem dúvida alguma, que a crise entre os dois foi criada pelo vereador Carlos Bolsonaro. Ele tem usado as redes sociais para fazer diversos ataques ao deputado, causando um problema muito sério para o governo. Rodrigo fez diversas declarações e chegou a dizer que o presidente está brincando de governar. As declarações do deputado aconteceram depois que Bolsonaro compartilhou as publicações do filho e atacou o deputado, acusando - o de fazer a velha política. Quem acompanha a política nacional sabe que Rodrigo Maia que defendia o governo e que conhece  bem o Poder Legislativo. Em tudo isso,  quem mais amplia a crise é a grande imprensa acostumada com as eternas regalias não existentes hoje que aproveita para fazer de picuinhas, uma grande guerra.

MINISTRO DA EDUCAÇÃO. Na última quarta-feira, o ministro da educação, Ricardo Velez, esteve na Câmara dos Deputados e foi sabatinado por quase cinco horas, por vários deputados que fazem parte da Comissão de Educação. Após a participação do ministro no evento, o presidente Jair Bolsonaro disse, em uma entrevista, que as coisas não estão funcionando no MEC. A deputada Tabata Amaral (PDT) declarou que estava muito decepcionada, por constatar que o ministro não tinha nenhum projeto para melhorar a educação. Ricardo Velez desconhece completamente os dados estatísticos da educação brasileira e se limitou a dizer que iria consultar seus assessores, porque não tinha as informações. Depois da sabatina, é muito difícil apostar na permanência do colombiano à frente da pasta. Sua demissão é exigida até pelos aliados do governo. 

LINHA DA MISÉRIA. A deputada Joice Hasselmann (PSL), deu uma declaração bem polêmica esta semana, que vai deixar muitos deputados da base do governo muito irritados, principalmente os membros do partido do presidente Jair Bolsonaro.   Ela declarou que, em termos de capacidade intelectual, os deputados do PSL, partido que a elegeu, estão "abaixo da linha da miséria". Embora não seja filiado ao PSL, o deputado Kim Kataguiri (DEM) não gostou das declarações da colega, já que ele também está ligado ao governo. O deputado democrata fez várias postagens no Twiter e disse que Joice é muito incoerente. A deputada postou nas redes sociais que o deputado é moleque e sugeriu que ele não se meta em assuntos de adultos. Kim Kataguiri tem apenas 23 anos de idade e foi eleito por causa das manifestações na Avenida Paulista, que promoveram diversos novatos como a própria Joice Hasselmann.

FUMAÇA DO MAL. O ministro da justiça e segurança pública, Sérgio Moro, discutiu essa semana com o presidente Jair Bolsonaro sobre uma ideia que, na opinião do ministro, vai resolver os problemas de crimes nas fronteiras. Sérgio Moro quer baixar os impostos sobre o cigarro, tornando o produto mais barato para a população. Não há dados oficiais que mostram que benefícios a população pode ter com a diminuição dos impostos sobre cigarro, unico motivo deve ser que com o cigarro barato, não haverá tanto contrabando, mas o governo bem que poderia pensar em baixar o preço da gasolina, do diesel, dos remédios, do gás de cozinha, da cesta básica. Baixar impostos sobre cigarros só ajuda as pessoas pobres na aquisição do cigarro e se esta medida for mesmo acatada, talvez vai ser importante aumentar também os investimentos na saúde, porque o cigarro está entre os maiores causadores de câncer e o governo brasileiro já fez inúmeras campanhas para conscientizar a população a parar de fumar. 

SAÚDE LEGISLATIVA. Já que falamos em saúde pública, os hospitais de Cacoal precisam se aparelhar melhor e oferecer um bom plano de saúde aos vereadores desta legislatura. Durante este mandato, o vereador Valdecir já teve sérios problemas, o vereador Euzébio Brizon também, o vereador Mário Moreira Jabá está na lista dos que adoeceram e, na última semana foi o vereador Professor Nilton que não esteve na sessão por causa de problemas de saúde. Logicamente que não desejamos que nenhum de nossos edis e nenhuma pessoa da nossa cidade, tenham problemas de saúde, mas este registro é necessário. É possível que com tantas ocorrências dentro da própria Casa Legislativa, os vereadores cobrem da administração maiores investimentos no setor de saúde, porque muitas pessoas sofrem com as inúmeras deficiências do setor de saúde municipal. Como é possível que esses vereadores não  utilizem os serviços desses hospitais, fica a duvida se vão contribuir para a solução dos problemas. 

BOLA FORA. Curiosamente, na sessão de segunda-feira, o vereador Valdecir Goleiro usou a tribuna para dizer que participou de uma reunião com a prefeita, com outros vereadores e diversos servidores municipais que trabalham no setor de saúde. Ao usar a tribuna da Casa de Leis, Valdecir Goleiro declarou que, depois de ouvir as opiniões das pessoas que participaram da reunião, ele constatou que a saúde do município vai bem e que faltam apenas alguns ajustes nos horários de funcionamento das farmácias do município. Embora nossa equipe reconheça os esforços do vereador, para defender a administração, talvez as coisas não estejam tão bem assim. Nas unidades de saúde faltam medicamentos básicos, faltam equipamentos e falta um pouco mais de celeridade na tramitação dos processos que têm a finalidade de licitar produtos e equipamentos para a saúde municipal, além da evidente falta de profissionais. Claro que é visível o esforço daqueles que trabalham nas unidades de saúde, e da própria administração, mas muitas coisas precisam melhorar sim, ainda que nosso vereador não admita.

CONSELHO DE EDUCAÇÃO. O único problema de Cacoal não reside no setor de saúde. Na mesma sessão, o vereador Mário Moreira Jabá fez graves denúncias sobre o setor de educação, agricultura e ação social, bem como do setor de obras. Se bem que segundo alguns esse vereador costuma só criticar e critica todos os setores. Bem, vamos lá. Em seu pronunciamento, o vereador declarou que várias manobras administrativas foram feitas, com a finalidade de maquiar os procedimentos da aquisição de um veículo que seria, inicialmente, destinado ao atendimento de pessoas no CERNIC. Segundo Jabá Moreira, a própria presidente do Conselho Municipal de Educação distribuiu diversos áudios nas redes sociais, falando da realidade e como foram feitos os trâmites para mudar as finalidades do contrato de compra do citado veículo. Nos áudios que foram gravados pela presidente do Conselho Municipal de Educação e que circulam nas redes sociais, ficou claro que o órgão não gosta da presença de vereadores nas reuniões e que isto poderia causar uma revolução no município. Ficou a impressão de que a função do Conselho de Educação é esconder informações, em vez de fiscalizar e exigir transparência nos atos. 

DERROTA POR IPPON. O problema citado pela presidente do Conselho Municipal de Educação e que inviabilizou a entrega do ônibus do CERNIC pode acontecer em outro setor. O ex-senador Ivo Cassol destinou R$ 476.875,00 cuja finalidade era a aquisição de um ônibus para transportar os atletas do Judô em Cacoal e comprar um veículo van para transportar pacientes oncológicos. No entanto, algumas medidas estão sendo tomadas para que o ônibus não seja destinado ao transporte dos atletas de judô. Ele ficaria controlado pela secretaria de educação e todas as vezes que os atletas do judô necessitassem, teriam que enviar ofício. Foi justamente para evitar esse problema que o senador se reuniu com os atletas e com os responsáveis pela escolinha de judô, porque essa prática já causou inúmeros problemas. Por causa de enviar oficio, muitas vezes, os atletas deixaram de participar de competições. Ou seja, vai ser a mesma coisa! Se ficar desta maneira, o judô cacoalense vai levar um “ippon” da administração.

REFORMA ADMINISTRATIVA. Nos últimos dias, ocorreram algumas alterações administrativas na administração de Cacoal. O Secretário de Meio Ambiente, Leandro Chagas deixou o cargo, que foi assumido pelo Chiquinho da Funai. No setor de transito, Isaías Martins assumiu a Secretaria de Transito e Transporte, que já teve cerca de meia dúzia de secretários nos últimos meses. Ainda não ficou definido se Leandro Chagas ficará definitivamente fora da administração, mas o fato de ser irmão do vereador Rogério Chagas é apontado por algumas pessoas como a razão para a nomeação dele em outro setor. Onde vaia parar o irmão  do vereador?

TOM CANABRAVA. Durante a sessão de segunda-feira, o presidente da Câmara, Valdomiro Corá, suspendeu a sessão, alegando que o vereador Jabá Moreira estava zombando dele. Corazinho não gostou do gesto do Jabá Moreira balançando a cabeça, enquanto o presidente falava. Valdomiro Corá estava visivelmente irritado. Uma tumultuada reunião aconteceu em uma salinha anexa ao plenário e pelo jeito o clima esquentou. Um dos vereadores declarou, após a sessão, que o cheiro de álcool tomou conta da sala onde houve a reunião e que ficou bem claro que havia um vereador na sala que ingeriu bebida alcoólica antes da sessão. Em passado, muito recente, um dos vereadores sugeriu a instalação de um bafômetro na Casa de Leis, que seria usado pelos vereadores antes do acesso ao plenário. Quando os vereadores brigam pela falta de capacidade técnica, tudo bem, mas vereador bêbado na sessão fica complicado! Em contato com nossa redação, um dos vereadores declarou que a dúvida dele era saber se o cheiro era de Oncinha, Velho Barreiro ou Lorenzoni, mas que o bafo era grande.

PERGUNTA LEGISLATIVA. Na sessão de segunda-feira, o presidente da câmara de Pimenta Bueno esteve em Cacoal, participou da sessão e usou a tribuna, como se fosse vereador de Cacoal. Ele fez apenas um discurso vazio e sem nenhuma objetividade. Algumas pessoas que estavam na sessão ficaram perguntando: “Por que um vereador de Pimenta Bueno vem a Cacoal participar da sessão e fazer discursos vazios na tribuna, se ele não tem nada a ver com Cacoal e se Pimenta Bueno tem muito mais problemas?”

AJUDE A GUARDA MIRIM. Almoce neste sábado na Guarda Mirim. Com custo de R$ 25,00 por pessoa a briosa Guarda Mirim espera arrecadar com o 10º Porco no Tacho mais um montante para ajudar na sua manutenção. Vá e leve sua família. Quem já foi lá, costuma voltar.

 

A ESTUDANTE do 3º ano da Escola Daniel Berg, NICOLLE LIMA BASÍLIO, filha da Cátia e do Luiz Basílio, irmã da pequena Geovana Alice e neta dos pioneiros Neuza e  Francisco Pereira Lima, que nasceu em Porto Velho em 2002, também lê TRIBUNA POPULAR e acessa o www.tribunapopular.com.br.
 



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita