Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

Boca Maldita de 25 de outubro de 2019

Boca Maldita de 25 de outubro de 2019
Publicado em: 25 de Outubro de 2019

DIÁRIAS x EMENDAS. Desde o começo desta legislatura, vários vereadores tentam justificar o uso excessivo de diárias da Câmara Municipal de Cacoal alegando que vão a Porto-Velho buscar recursos. Sempre que alguém questiona os altos valores, aparece algum vereador para dizer que é o “campeão de diárias”, mas trouxe não sei quantos milhões para Cacoal. As pessoas que tiverem interesse em acreditar nisso têm todo o direito, porque vivemos num país democrático, mas a história não é bem assim. Muitas pessoas não sabem, mas considerando o orçamento de Rondônia para este ano, cada deputado estadual teria em média 3,4 milhões que poderiam ser empregados por sugestões de emendas para os municípios. Como os vereadores informaram na última sessão valores que passam de 4 milhões e que eles teriam conseguido com os deputados, os cacoalenses precisam ficar com um pé atrás, porque toda semana vários vereadores vão a Porto – Velho “buscar recursos”. Isso é muito estranho!!!

DEPUTADOS CACOALENSES. Ainda sobre as famosas diárias, precisamos registrar que os deputados Elcirone Deiró e Adailton Fúria possuem residência em Cacoal, participam frequentemente de atos políticos na cidade e frequentam a Câmara de Vereadores. Além disso, eles possuem escritórios em Cacoal que ficam abertos de segunda a sexta. Não podemos afirmar com certeza, mas é muito provável que os deputados e vereadores de Cacoal se comuniquem pelos meios utilizados atualmente na mídia, como é o caso do WhatsApp e outros canais. Assim como os vereadores enviam centenas de ofícios toda semana, pedindo para a prefeita tapar buracos de ruas, poderiam protocolar todos os seus pedidos nos escritórios dos deputados e reforçar os pedidos por telefone. Claro que não é crime receber diárias, mas a alegação de ir a Porto-Velho pedir aos deputados para ajudar o município, é descabida. Talvez os vereadores não saibam, mas a prefeita Glaucione tem contato direto com diversos deputados, além do que seu ex-vice-prefeito é o principal aliado dela. Se os vereadores precisam pegar diárias para viajarem à capital com a finalidade de pedir ajuda do deputado Elcirone Deiró, a nossa prefeita está bem desprestigiada. Antes de deixar o mandato, o ex-deputado Hermínio Coelho destinou cerca de 2 milhões de suas emendas para Cacoal. Esses recursos devem ser aplicados este ano. Isto para citar um exemplo de amizade da prefeita com deputados.

ASFALTO DE INVERNO. O vereador Rogério Chagas, conhecido como Rogerinho do Regional, usou a tribuna da Casa de Leis para anunciar que o deputado Elcirone Deiró destinou pouco mais de 400 mil reais que serão utilizados para asfaltar as ruas José Américo, onde mora um cadeirante amigo dele. Rogerinho disse ainda que os recursos também vão ser utilizados para asfaltar as ruas Euclides da Cunha, Guimarães Rosa e Casimiro de Abreu. A informação passada pelo vereador como uma boa notícia pode esbarrar em algumas situações que não podem ser ignoradas, sobre a emenda. É muito difícil imaginar que seja possível asfaltar quatro ruas com menos de 500 mil reais. A média de preço de um quilômetro de asfalto é de cerca de 900 mil reais. Se as ruas citadas pelo vereador tiverem mais de 100 metros cada uma, já não seria possível fazer as quatro. Além disso, é realmente difícil acreditar que as ruas serão asfaltadas, em virtude das chuvas que caem nesta época. Sobre o fato de ter um cadeirante que mora em uma das ruas citadas pelo nobre vereador, realmente os cadeirantes merecem todo o nosso respeito e carinho, mas existem outros cadeirantes em diversas ruas de Cacoal. Assim, não estamos na torcida contra a rua José Américo; estamos na torcida para que o vereador consiga com o deputado os recursos para asfaltar as outras ruas onde há cadeirantes.

AMNÉSIA LEGISLATIVA. Aliás, o vereador Rogerinho fez diversas reclamações sobre a falta de apoio dos vereadores em relação ao seu projeto cuja finalidade era criar um feriado apenas para as mulheres. Como o projeto era prejudicial à economia do município, a prefeita Glaucione Rodrigues decidiu vetar a matéria. O vereador Rogerinho inclusive criticou duramente o presidente da Câmara de Cacoal e disse que ele foi menosprezado pelos colegas. As duras críticas que Rogerinho fez ao presidente Corazinho soaram como surpresa no município, já que os dois vereadores são os nomes mais conhecidos do grupo que forma os seis vereadores da prefeita. O vereador declarou na tribuna que copiou a proposta de Porto – Velho e que os vereadores não apoiaram. Não dá para entender as reclamações do vereador sobre “falta de apoio”, porque o projeto que ele copiou de Porto – Velho teve o voto de todos os vereadores de Cacoal, inclusive o vereador Jabá Moreira, que tinha pedido a retirada da matéria. Se o projeto foi aprovado por unanimidade, como que o vereador não teve apoio?? Pelas reclamações do vereador, ele deixou a entender que o município somente pode oferecer atividades de cultura, lazer ou atendimento medico, caso seu projeto seja transformado em lei. A pergunta é: por que é preciso existir uma lei para que as mulheres tenham direito a ser respeitadas com atividades de cultura e lazer aos domingos???

VIOLÊNCIA POLICIAL. O presidente da Câmara de Cacoal, Valdomiro Corá, usou a tribuna da Casa, na última segunda-feira, para fazer duras críticas sobre a Polícia Militar e a forma de abordagem dos policiais do 4° Batalhão da Polícia Militar de Cacoal. Segundo o vereador Corazinho, os policiais fazem perseguições contra condutores de veículos que são pessoas de bem e que não são suspeitos de nenhum ato criminoso. Corazinho cobrou dos deputados estaduais de Cacoal que tomem as medidas cabíveis sobre os fatos. Na ocasião, o presidente da Câmara de Cacoal declarou que caso as autoridades estaduais queiram tomar alguma medida, podem colocá-lo como testemunha dos fatos, porque ele teria presenciado o momento em que um condutor de motocicleta foi abordado de forma violenta e que poderia ter provocado diversos problemas ao cidadão abordado e à própria população. É muito curioso que o vereador Corazinho tenha esta opinião sobre os policiais militares de Cacoal e esteja há vários meses tentando fazer um contrato para que esses mesmos policiais sejam contratados para fazer a segurança dos vereadores. Não entendo o motivo de não fazer perseguições se os condutores fogem. Quem não deve, não teme, não é mesmo?

INVERNO INGRATO. Na sessão de segunda-feira, o vereador Nilton Cesar comentou, ao usar a palavra na tribuna da Casa, que um projeto com a participação do Conselho Municipal da Agricultura estava sendo encaminhado e que a finalidade do projeto é a contratação de horas-máquina para atender os produtores rurais. Como o vereador não apresentou maiores detalhes sobre o citado projeto, não ficou claro de onde virão os recursos e máquinas que serão objeto do programa. Além disso, ele adiantou que provavelmente os trabalhos sejam realizados somente no próximo ano. Nos últimos dias, os vereadores estão se especializando em falar que alguma atividade será realizada somente no ano de 2020, em função das chuvas que caem neste período. Vale lembrar que durante todo o período de seca nenhuma ação foi implementada no município para atender as muitas demandas no setor da agricultura. Quando chegar outra vez o período da seca, vai faltar papel para fazer a licitação; depois que passar a seca, não será possível fazer porque vêm as chuvas. Estamos há dois anos e dez meses nessa situação. Resta saber se os produtores rurais conseguirão escoar seus produtos neste período de chuvas. Que inverno ingrato! Mas ano que vem teremos eleições.

EMPRÉSTIMO DA DISCÓRDIA. Enquanto o verão não chega, os vereadores travam dentro da Câmara de Cacoal e com o grupo da prefeita uma grande disputa que já ganhou ingredientes judiciais, sobre a história dos cinco milhões de reais que a prefeita queria pedir emprestados à Caixa Econômica. Por um lado, os vereadores que compõem a base da prefeita dizem que o projeto foi aprovado; os vereadores da oposição dizem que jamais tiveram oportunidade de discutir a matéria; os assessores da prefeita dizem em todos os lugares da cidade que as ruas vão continuar esburacadas por falta do empréstimo; o Poder Judiciário até hoje não tomou uma decisão definitiva e o contribuinte fica sem saber quem fala a verdade na história. Como não estamos envolvidos na briga e nossa missão é manter o nosso leitor informado, registramos que estamos acompanhando de perto a batalha, mas que dificilmente haverá uma decisão este ano. Pelas declarações dos três grupos políticos da cidade, tudo nos leva a crer que este tema ainda chegará ao STF, mas não há data para definir. Outra coisa que podemos afirmar com certeza é que este projeto estará entre os temas mais lembrados na campanha eleitoral em 2020.

PARTIDO RACHADO. O vereador Valdecir Goleiro não está nem um pouco contente com o PTB!!  Na sessão da última segunda-feira, ele deixou claro que não gostou da bola nas costas que tomou do grupo que se reuniu e elegeu a Nova Diretoria do partido em Cacoal. Valdecir Goleiro disse que não reconhece o grupo; que não sabe onde foi a reunião; que tudo aconteceu na surdina e que não aprova a traição. Ele declarou ainda que não interessa, se colocaram ou não o nome dele em alguma função na Diretoria. “O que me interessa ser colocado como secretário?”. Esse foi um dos questionamentos do vereador. Valdecir Goleiro não citou nenhum nome, mas quem ouviu as críticas feitas por ele na tribuna da Casa de Leis garante que ele se referia a todos os integrantes do partido que participaram da eleição. O ex-goleiro do time da cidade, ao que tudo indica, não está sozinho no protesto. Pelo menos oito pessoas filiadas ao PTB e consultadas por nossa equipe afirmaram que foram traídas por uma pequena parcela do partido e que consideram isto uma atitude covarde. Sob a condição de anonimato, uma pessoa filiada ao PTB declarou que a intenção do grupo é vender o partido nas eleições de 2020. O PTB sempre se reuniu como uma pequena panela e escondidinho ,mesmo após ter mudado de diretoria e vai continuar, porque a cabeça do partido continua com a mesma cabeça.

MARAVILHAS EM CACOAL. Se comprovado tudo aquilo que as redes sociais e os grupos de WhatSapp recebem, tudo indica que Cacoal está se transformando numa maravilha. E que assim seja! Mas pequenas situações da administração municipal intrigam demasiadamente. Quando a prefeitura “gastou” alguns trocados com a imprensa, em divulgação de campanhas, como “O Renascer das Águas”, projeto que agora concorre ao Prêmio Municiência 2019, no caso deste jornal, em setembro e outubro do ano passado(2018), não imaginávamos que o prazo para pagamento da divulgação era tão elevado, ou seja, mais elevado ainda porque só Deus sabe quando é que o nosso crédito por ter divulgado o projeto será pago. No setor de comunicação da prefeitura, a informação é de que a Prefeitura pagou a agencia de publicidade que havia vencido o pregão, que é de Vilhena. A agência informa que como não recebeu, não tem como efetivar o pagamento. Quem está certo e quem está errado? E que isso sirva como informação aos linguarudos que acreditam que esse jornal recebe muito bem para divulgar certas matérias. Nós queremos sim, como sempre,  colaborar com o progresso e desenvolvimento de Cacoal. Mas o sofrimento para poder divulgar é grande e aproveitamos para agradecer aos que contribuem para que nossa luta continue, com este jornal impresso e nosso site www.tribunapopular.com.br.

 

O economista Ysamu Paulo Nakahati, assessor técnico da Secretaria de Planejamemto, Orçamento e Gestão - Sepog em Cacoal, TAMBÉM LÊ TRIBUNA POPULAR.

 



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita