Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

PODER LEGISLATIVO DE CACOAL E AS REELEIÇÕES - Boca - Maldita de 19 de julho de 2019

Boca - Maldita de 19 de julho de 2019
Publicado em: 19 de Julho de 2019

VISITA DO MINISTRO. Esta semana o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, esteve em Rondônia e visitou o município de Espigão do Oeste. Em virtude da tumultuada agenda, não ficou muito clara qual era a missão do ministro no município, embora ele tenha feito um rápido discurso em uma reunião onde estavam trabalhadores do comércio local. É possível que Ricardo Salles tenha vindo com a finalidade de ver de perto as atividades de extração de vegetais e minerais em Espigão do Oeste, porque ele argumentou que autoridades de Rondônia já encaminharam diversas demandas sobre a extração de vegetais e minerais no estado. Como todo mundo sabe, os garimpos ilegais da região de Espigão do Oeste já foram notícia em manchetes nacionais diversas vezes, inclusive na ocasião em que dezenas de garimpeiros morreram em conflitos com índios.

 

OPERAÇÃO RIOZINHO. A prefeita Glaucione Rodrigues encaminhou, esta semana, através da Secretaria de Obras, diversas máquinas que estiveram no Riozinho, com a finalidade de fazer a limpeza do bairro, uma vez que a situação é de muito abandono. Inicialmente, estava previsto que haveria no local uma frente de trabalho para fazer a limpeza de todas as ruas e a pavimentação das vias públicas. Após os primeiros movimentos, diversas imagens de ruas com partes limpas foram divulgadas em todas as redes sociais, por pessoas que defendem a administração, mas alguns moradores do Riozinho disseram que o trabalho feito até o momento é apenas um paliativo e não atende as reais necessidades da comunidade. Na realidade, o Riozinho precisa receber uma atenção maior da administração, porque os problemas são constantes naquela região. Não tem transporte, não tem nenhuma unidade de saúde e nem mesmo uma ambulância. 

 

PROMESSAS VAZIAS. Alguns vereadores de Cacoal demonstram grande irritação com o descaso em relação ao Riozinho, porque em 2018, no período de campanha, a comunidade daquele bairro recebia centenas de promessas por dia. Durante a gestão da prefeita, Glaucione Rodrigues, os vereadores já realizaram duas sessões ordinárias da Câmara de Cacoal e nas duas ocasiões foram feitas muitas outras promessas que até hoje nunca foram cumpridas. Como o período eleitoral se aproxima e o Riozinho tem muitos eleitores, certamente alguma coisa precisa mudar para que as pessoas com mandato hoje ainda sejam ouvidas naquele bairro. Mas, como o povo é sempre muito generoso, claro que muitos dos vereadores sejam muito bem recebidos por lá, no próximo ano. Sempre que tem algum evento da Câmara no Riozinho, é comum ouvir políticos de Cacoal dizendo que amam o bairro e a população... e o bairro e a população devem amar os políticos porque continuam  votando neles.  

 

CAOS NA SAÚDE. O juiz Mário José Milani e Silva, que atua há muitos anos na Comarca de Cacoal, publicou recentemente um texto de sua autoria no qual manifesta muita preocupação com a necessidade da instalação de Unidades de Terapia Intensiva do tipo neonatal nas dependências do Hospital Regional de Cacoal. Após passar por um procedimento médico em uma das instituições de saúde do setor privado do município, o magistrado buscou informações sobre a situação do Hospital Regional e foi informado que os problemas são muito sérios, pela falta de atendimento às mulheres que dão à luz crianças que necessitam de atendimento em UTI. Analisando as informações registradas pelo Dr. Milani, fica muito evidente que o governo de Rondônia precisa urgentemente tomar as medidas cabíveis para instalar tais equipamentos no HRC, porque aquela unidade atende pessoas de inúmeros municípios do estado e até mesmo do Mato Grosso.

 

EQUIPAMENTOS DO AEROPORTO. Outro setor que precisa rapidamente ter as atividades de modernização concluídas é o aeroporto Capital do Café. Há vários anos os usuários dos serviços do aeroporto sofrem com a situação e até mesmo vários voos encontram dificuldades para o pouso, em função da falta de equipamentos básicos. Notícias recebidas por nossa equipe deixam claro que está em andamento um procedimento para dar continuidade às obras do aeroporto e à instalação de novos equipamentos. O aeroporto Capital do Café tem entre seus mais conhecidos entusiastas o ex-deputado Nilton Capixaba que, junto com outras lideranças da cidade lutaram muitos anos em defesa da construção. Agora, é necessário que o aeroporto tenha instalados os equipamentos necessários para as atividades de pousos e decolagens, para garantir a total segurança dos passageiros. Publicaram que mais de seis milhões estão disponíveis para fazer tudo o que precisa ser feito. Vamos aguardar! 

 

ANTIGAS EMENDAS. Aliás, falando no ex-deputado Nilton Capixaba, apesar de estar fora do mandato, ele ainda atua muito nos bastidores políticos e muitos dos recursos que chegam a Cacoal até hoje são resultantes de sua atuação na Câmara Federal. É necessário que se faça justiça sobre esses fatos, para evitar que políticos oportunistas tentem atuar como protagonistas de emendas que tramitam ainda por iniciativa do Capixaba. É claro que a atuação de políticos com mandato atualmente é muito importante para evitar que o município perca os recursos já encaminhados, mas é igualmente importante que sejam dados os méritos para quem realmente merece. Assim como alguns recursos solicitados pelos deputados e senadores da legislatura anterior ainda chegam ao município, quando os atuais deixarem os cargos, é preciso continuar chegando. 

 

OS PREFEITÁVEIS. Como as negociações para a sucessão municipal começaram, diversos nomes são apontados como eventuais candidatos  ao cargo de prefeito(a) de Cacoal em 2020: Glaucione (PMDB), Vasques(DEM), Paulinho do Cinema(PP), Pedro Rabelo(PMDB por enquanto), João Pichek(PRB), Sitiá(PP), Alex(PSL), Baiano da Melancia (sem partido), Katatal (PTB). Logicamente que esta lista pode aumentar com as novas discussões, assim como não há nenhuma confirmação de que as siglas citadas sejam mantidas, porque a ciranda de mudança de partidos vai começar. Além disso, ainda não houve nenhuma manifestação de partidos como PT, PSB, PSOl, PC do B, Solidariedade, Podemos, PMN, PHS, entre outros. Diversas noticias circulam nos bastidores sobre filiação e desfiliação. A prefeita Glaucione, por exemplo, pode acabar virando a opção do PSL, embora ela tenha buscado com frequência a aproximação com o DEM. Nos últimos dias, vários caciques do DEM foram visitados em Brasília por políticos de Cacoal, com o objetivo de filiar a prefeita. 

 

ALIANÇA IMPOSSÍVEL. Esta proximidade da prefeita Glaucione com o DEM é um fato inusitado, porque ela está entre os cabos eleitorais mais famosos do senador Confúcio Moura. Seria natural que ela, como membro do grupo político dele, voltasse a disputar a eleição pelo MDB. Entretanto, diversas pessoas próximas a ela buscam se aproximar do senador Marcos Rogério, cacique do DEM em Rondônia e principal aliado de campanha do coronel Vasques nas eleições municipais de Cacoal em 2016. Pelo que sabemos, Vasques e Marcos Rogério continuam muito próximos, fato que pode impossibilitar a ida da prefeita para a sigla. Por tudo que aconteceu nas eleições passadas, é impossível pensar em uma aliança entre a prefeita e o coronel Vasques. Isto significa que ele pode estar de malas prontas para deixar o DEM, ou que as tentativas de aproximação da prefeita com o senador da sigla não darão frutos. O grupo político ligado ao coronel Vasques não aceita nenhuma possibilidade de aliança com a prefeita. 

PERFIL DOS PREFEITOS. Para que possamos manter nossos leitores bem informados sobre a corrida pela eleição municipal, nossa equipe estuda a possibilidade de publicar individualmente o perfil de cada pretenso candidato. Além disso, vamos buscar atualizar constantemente a lista, porque ela pode oscilar com muita frequência neste momento das conversas, tendo em vista que muitas alianças podem ser feitas ou desfeitas e que novas possibilidades de nomes vão surgir. Claro que é ainda muito precoce a ideia de definir e bater o martelo sobre alguns casos, principalmente porque a imensa maioria dos partidos com representação em Cacoal são dominados por caciques que negociam em Porto-Velho ou Brasília. Como já ocorreu muitas vezes, certamente muitos dos dirigentes municipais hoje vão ser colocados para fora do partido para facilitar alianças feitas em Brasília e que estão ligadas até mesmo com a eleição de 2022. 

PODER LEGISLATIVO DE CACOAL E AS REELEIÇÕES. Assim como os eventuais candidatos a prefeito (a) já deram início às articulações, os futuros candidatos à reeleição e eleição para uma das 12 cadeiras do legislativo cacoalense já entraram em campo. Alguns analistas e pré-candidatos afirmam que as mudanças no próximo ano podem ser muito mais do que a eleição de 2016, quando apenas quatro vereadores foram reeleitos. Com as novas regras eleitorais para a eleição de 2020, quando não haverá coligações para o cargo de vereador, pelo menos metade da Câmara de Cacoal pode perder a possibilidade de reeleição já no ato de filiação. Por outro lado, os novatos precisam estar muito mais antenados para não servirem de escada e precisam, além disso, convencer o eleitor sobre suas pretensões. 

APARECEU NO CENÁRIO POLÍTICO O NOVO LULA: RODRIGO MAIA. Corrupto de tradição, mentiroso, traiçoeiro, enganador, arrogante, prepotente, mau caráter, uma pessoa sem qualificação. Ele é um artista, trocou a palavra corrupção por articulação política. No governo Bolsonaro não tem nenhuma coisa e nem outra, acabou o toma lá dá cá, esse é o choro desse malandro. Ele fez um comentário desastroso: ‘Não existe democracia forte, enquanto o Congresso Nacional e o STF são criticados pelo povo’. Isso é conversa para cercar Lourenço. As criticas estão acontecendo porque eles são os culpados, não respeitam as leis, e os cidadãos, são corruptos, desonestos, roubam os cidadãos a todo minuto, perderam o senso de responsabilidade, é uma vergonha. Esse é o resultado das desordens que eles proporcionaram aos brasileiros do bem. Por isso são vaiados por onde passam! (Wilson Stecca, no Facebook).

 

O EMPRESÁRIO E PECUARISTA Mário Belincanta, que habita Cacoal desde 1983, catarinense natural de Videira,  pai do engenheiro civil Juscelino Belincanta, do José (Eletroluz), do Joel e da Jucemara e esposo da dona Julieta, também lê TRIBUNA POPULAR



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita