Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

ENERGISA COM PROTEÇÃO GOVERNAMENTAL? Coluna BOCA MALDITA de 15 de Novembro

PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
Publicado em: 16 de Novembro de 2019

PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA. Embora muitos brasileiros não saibam, hoje é uma data muito importante. Foi no dia 15 de novembro de 1889 que o Brasil conquistou a condição de República. Este fato encerrou o período da Monarquia em nosso país e deu início a era do Brasil presidencialista. Nestes 130 anos de República, o Brasil teve 38 presidentes.  Em quase um século e meio, tivemos 35 presidentes da direita e 03 da esquerda. É uma pena que muitas pessoas, principalmente jovens, tenham se distanciado dos livros, mas a história do Brasil é muito importante e deveria ser lida por todos nós. 

CPI DA ENERGISA. No início desta semana, os deputados que participam da Comissão Parlamentar de Inquérito que apura possíveis irregularidades ou abusos da Energisa, empresa que fornece os serviços de energia, estiveram em Cacoal e realizaram uma Audiência Pública, no auditório da UNESC. Boa parte da população compareceu e diversas denúncias e sugestões foram apresentadas pelas diversas lideranças que usaram a palavra na ocasião. Os próprios deputados membros da CPI da Energisa não sabem quais resultados podem ser produzidos ao encerramento dos trabalhos, mas eles precisam estar atentos para as reivindicações. Uma parte significativa da população não acredita que haverá uma solução e este fato ficou claro na audiência, quando diversas pessoas lembraram que outras CPIs já viraram pizza. Segundo o presidente da CPI, deputado Alex Redano, é possível que os trabalhos sejam encerrados antes do dia 15 de dezembro. Diante de tudo o que foi visto na referida audiência, algo deve estar errado quando faturas com valores exorbitantes aparecem de uma hora para outra e ainda vai deixar muitas pessoas malucas ou sem poder se alimentar ou sem usar energia. 

PROTEÇÃO GOVERNAMENTAL. Um fato curioso foi constatado no decorrer da Audiência Pública.  Os deputados fizeram duras críticas contra o chefe do PROCON de Rondônia, afirmando que ele nada fez até o momento, para coibir os abusos cometidos pela Energisa.  Entretanto, vale lembrar que o chefe do PROCON foi nomeado pelo governador do estado, Marcos Rocha, e certamente recebe orientações do chefe do Executivo estadual. Em recente visita a Cacoal, o governador declarou, em uma reunião, que nada pode fazer contra a Energisa. As declarações do governador irritaram a  população de Cacoal e diversos protestos aconteceram na Capital do Café. O clima de revolta aumentou quando o deputado Alex Redano anunciou na audiência que o governo determinou que nenhum veículo da Energisa pode ser recolhido ao pátio do DETRAN, ainda que tenha alguma irregularidade. Em todo o estado a Energisa colocou vários veículos nas ruas para cortar a energia das casas. Em muitos casos, o corte está sendo realizado com menos de dez dias de vencimento e sem aviso de corte. Então, mesmo irregular, os carros da Energisa podem trafegar com a finalidade de cortar a energia do trabalhador? Que isso, governador?

CENSURA LEGISLATIVA.  Apesar das inúmeras críticas que receberam na semana passada, os vereadores Valdomiro Corá e Valdecir Goleiro insistem na ideia de levar o Diretor da Defesa Civil, Pedro Burali ao plenário da Câmara de Cacoal. Os vereadores não gostaram de saber que Burali discorda da atuação deles e de outros membros do legislativo cacoalense. A atitude dos vereadores deixa claro que eles desconhecem o fundamento constitucional da liberdade de expressão. Pedro Burali não é obrigado a elogiar nenhum vereador, ainda que sejam vereadores-assessores da prefeitura. Se os vereadores tiverem a intenção de convocar para dar explicações todas as pessoas que consideram a Câmara de Cacoal medíocre, talvez seja melhor fazer as sessões no estádio Aglair Toneli.

IMPOSTO DA ÁGUA. A prefeita Glaucione Rodrigues tomou uma medida que pode criar uma série de dificuldades políticas para sua administração. Ela assinou um decreto cuja finalidade é aumentar os valores cobrados na tarifa de água em 12%, medida impopular e num momento muito inoportuno, já que a população está muito irritada com as contas abusivas cobradas pela Energisa. Com crise econômica que o país atravessa, aumentar os valores das contas de água, com certeza, não é o caminho para resolver os problemas de Cacoal. E um cacoalense faz o alerta: “E não venham com a velha conversa de vender o SAAE!”

FOGO AMIGO. Além de assinar um ato impopular, a prefeita fez tudo sem sequer informar os vereadores, o que configura uma medida ilegal, porque a criação ou aumento de tributos devem ser encaminhados para a deliberação dos vereadores. A prefeita foi duramente criticada, inclusive pelos vereadores controlados pela administração. Em resposta ao ato do Executivo, os vereadores assinaram, por unanimidade, uma decisão da Câmara de Cacoal que suspende momentaneamente o aumento. A vereadora Maria Simões, numa missão frustrada, tentou defender a prefeita, afirmando que,  na gestão passada, o ex-prefeito Franco Vialeto havia feito a mesma coisa, mas o argumento não serve para quem prega a legalidade.

HORÁRIO DA DISCÓRDIA. Os vereadores da Capital do Café reclamaram muito da decisão dos deputados da CPI da Energisa, por causa do horário em que foi marcada a Audiência Pública para tratar dos eventuais abusos nas contas de energia. O problema é que a citada audiência foi marcada para as 19 horas de segunda-feira, horário em que o legislativo municipal realiza suas sessões ordinárias semanalmente. Ao questionar a decisão dos deputados, o vereador Mário Moreira Jabá lembrou que a Assembleia Legislativa de Rondônia tem dois deputados atualmente, sendo que um deles foi vereador o outro, vice-prefeito. Como a proposta da Audiência Pública em Cacoal partiu dos deputados com base eleitoral na Capital do Café, realmente eles não podem dizer que não sabiam do horário da sessão da Câmara. 

BOICOTE DOMÉSTICO. O problema não ficou somente no horário das reuniões. Após as inscrições feitas pelas pessoas que desejavam usar a palavra na Audiência da CPI da Energisa, circulou em todas as fileiras de cadeiras do auditório a informação de que tentaram barrar a fala de duas ou três pessoas que fizeram a inscrição para usar a palavra. A cidade de Cacoal não precisa passar por esse tipo de situação, isto não contribui em nada na luta dos contribuintes contra os abusos da Energisa. Será

ESCOLHA DE DIRETORES. A partir de ontem, até amanhã, acontece em Porto-Velho o XV Congresso Estadual de Trabalhadores da Educação. No evento estão participando profissionais de todos os municípios de Rondônia. Ontem, durante a abertura do congresso, os deputados estaduais foram duramente criticados, porque esta semana eles acabaram (em votação por unanimidade) com a eleição de diretores nas escolas de Rondônia.  Nos bastidores do congresso um panfleto informando que os deputados negociaram com o governador Marcos Rocha e irão colocar apenas seus aliados como diretores de escolas. Essa decisão dos deputados representa um retrocesso muito grande no setor da Educação e verdadeiros cabos eleitorais estarão como diretores de escolas mesmo sem entender nada da função. Governador, mais uma!

LEMBRANDO DOS BURACOS. A assídua leitora Vera Lúcia, devido aos incontáveis buracos que continuam nas ruas e avenidas da nossa, intitulada por ela de  Cacoal City, resolveu promover alguns arranjos e define assim: 
Av. JK: Já K i no buraco. Av. Paraná: Pacabá. Av. Juscumeire: Jusimela de Barros. Rua Almirante Barroso: Almirante Buracoso. Av. Pocacampana.  Av. Espírito Santo “Tende Piedade de Nós”. Av. Ge “entulho” Vargas. Av. Tiradentes, nessa nem pense em por na banguela. Rua Santos Du monte de terra (nessa só de avião). Já a Avenida  Rio de Janeiro:  “continua linda”  alô! Alô! Glaucione, aquele abraço!

EM SANTA CATARINA. Com apenas 6 meses de treinamentos Tatiany Rocha da Escola Bernardo Guimarães,  é esperança de medalhas no wrestling,  nos Jogos Escolares da Juventude que começam hoje, dia 15 e vai até o próximo daí 20, em Blumenau-SC. O time de RO na modalidade de wrestling está composta por 5 atletas, 3 masculino e duas feminina, todos Cacoalense. “Somos o time Rondônia, projeto wrestling na Guarda Mirim de Cacoal”, destacou o  professor Nunes.

 

O OSVALDO JOAQUIM DE FREITAS, com 35 anos e dois meses na Sucam, pioneiro que chegou a Cacoal no dia 22 de setembro de 1973, esposo da professora aposentada Aldenice, pai do Cleriston e da Maísa e avô da Ana Luiza e do Pedro, sempre leu e continua lendo TRIBUNA POPULAR



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita