Boca Maldita
Boca Maldita

Coluna

Boca Maldita de 03 de maio de 2019

Publicado em: 03 de Maio de 2019

DIA DO TRABALHADOR. No último dia 01 de maio, quarta-feira, ocorreu no Brasil o feriado do dia do trabalhador. Nenhum evento oficial foi realizado pela administração, mesmo porque o clima entre os servidores públicos municipais de Cacoal e a prefeita Glaucione Rodrigues não é dos mais amenos desde que ela assumiu o cargo em janeiro de 2017. Muita gente não lembra, mas, durante a campanha, em 2016, a prefeita gozava de grande prestígio com a categoria, tanto que centenas de servidores do município declararam apoio publicamente à candidatura dela, que venceu com grande facilidade a eleição. Vale destacar que uma candidatura de prefeito em Cacoal, com o apoio dos servidores municipais realmente tem uma possibilidade de vitória muito grande, visto que esta categoria tem forte influência em diversos segmentos da Capital do Café. Ainda que não tenha havido nenhum evento oficial conduzido pela administração, o Sindicato dos Servidores Municipais realizou o já tradicional baile do servidor, que é uma marca do Sinsemuc. Parabéns aos servidores municipais e a todos os trabalhadores de Rondônia e do Brasil. A data não permite esses comentários, mas nos bastidores, ouve-se muito que a população de servidores de Cacoal equivale à população de alguns pequenos municípios; que não sobra dinheiro para outros setores contratar pessoas; que por cima, os salários estão defasados... Contratações indevidas, desde quando?

PREFEITAVEIS EM CACOAL. Este mês de maio haverá em Cacoal uma grande movimentação política nos bastidores, visando ao pleito municipal de 2020. Algumas regiões e rodas de conversas já estão agendadas e os debates prometem ser animados. Inclusive já fomos informados que autoridades municipais, estaduais e federais farão parte de algumas dessas conversas, uma vez que, mesmo nas eleições municipais, as interferências e orientações das cúpulas estaduais ou nacionais das siglas é muito comum, especialmente em uma cidade como Cacoal, que possui indiscutível importância econômica para Rondônia e para a região. Além disso, o desgaste natural que tem sofrido a administração atual serve de estímulo para o surgimento de diversos nomes citados nos bastidores como pré-candidatos à sucessão da prefeita Glaucione Rodrigues. Hoje, pelos nomes citados nos últimos dias, temos ao menos 12 nomes cotados para encabeçar alguma chapa majoritária. Entre os nomes com quem nossa coluna teve contato, nenhum aceitaria hoje a condição de vice, mas ainda é muito cedo para esta definição.

BAIANO DA MELANCIA. Já que estamos falando de eventuais nomes de pré-candidatos ao Palácio do Café, vale registrar que o Joel Guimarães Santos faz parte da lista. Joel é conhecido popularmente como “Baiano da Melancia” e está muito integrado ao debate político cacoalense. Esta semana, o Baiano da Melancia recebeu algumas visitas importantes de lideranças da cidade e diversas delas afirmaram sua disposição de apoiar uma possível candidatura do Joel Guimarães. Pelas informações que tivemos, Baiano da Melancia já se movimenta em busca de uma sigla que possa garantir sua candidatura, porque muitos partidos podem ter outros projetos. Claro que não se pode esperar uma campanha milionária do Baiano da Melancia, porque ele já deixou claro que não dispõe de recursos milionários e que a campanha, caso seja realmente candidato, deve ser dentro das condições e dos limites da legislação. Baiano também nos informou que não discutiu eventuais nomes para vice em sua possível chapa, mas que vai dialogar com diversos setores da sociedade.

DIA DO TRABALHADOR. No último dia 01 de maio, quarta-feira, ocorreu no Brasil o feriado do dia do trabalhador. Nenhum evento oficial foi realizado pela administração, mesmo porque o clima entre os servidores públicos municipais de Cacoal e a prefeita Glaucione Rodrigues não é dos mais amenos desde que ela assumiu o cargo em janeiro de 2017. Muita gente não lembra, mas, durante a campanha, em 2016, a prefeita gozava de grande prestígio com a categoria, tanto que centenas de servidores do município declararam apoio publicamente à candidatura dela, que venceu com grande facilidade a eleição. Vale destacar que uma candidatura de prefeito em Cacoal, com o apoio dos servidores municipais realmente tem uma possibilidade de vitória muito grande, visto que esta categoria tem forte influência em diversos segmentos da Capital do Café. Ainda que não tenha havido nenhum evento oficial conduzido pela administração, o Sindicato dos Servidores Municipais realizou o já tradicional baile do servidor, que é uma marca do Sinsemuc. Parabéns aos servidores municipais e a todos os trabalhadores de Rondônia e do Brasil. A data não permite esses comentários, mas nos bastidores, ouve-se muito que a população de servidores de Cacoal equivale à população de alguns pequenos municípios; que não sobra dinheiro para outros setores contratar pessoas; que por cima, os salários estão defasados... Contratações indevidas, desde quando?

PREFEITAVEIS EM CACOAL. Este mês de maio haverá em Cacoal uma grande movimentação política nos bastidores, visando ao pleito municipal de 2020. Algumas regiões e rodas de conversas já estão agendadas e os debates prometem ser animados. Inclusive já fomos informados que autoridades municipais, estaduais e federais farão parte de algumas dessas conversas, uma vez que, mesmo nas eleições municipais, as interferências e orientações das cúpulas estaduais ou nacionais das siglas é muito comum, especialmente em uma cidade como Cacoal, que possui indiscutível importância econômica para Rondônia e para a região. Além disso, o desgaste natural que tem sofrido a administração atual serve de estímulo para o surgimento de diversos nomes citados nos bastidores como pré-candidatos à sucessão da prefeita Glaucione Rodrigues. Hoje, pelos nomes citados nos últimos dias, temos ao menos 12 nomes cotados para encabeçar alguma chapa majoritária. Entre os nomes com quem nossa coluna teve contato, nenhum aceitaria hoje a condição de vice, mas ainda é muito cedo para esta definição.

BAIANO DA MELANCIA. Já que estamos falando de eventuais nomes de pré-candidatos ao Palácio do Café, vale registrar que o Joel Guimarães Santos faz parte da lista. Joel é conhecido popularmente como “Baiano da Melancia” e está muito integrado ao debate político cacoalense. Esta semana, o Baiano da Melancia recebeu algumas visitas importantes de lideranças da cidade e diversas delas afirmaram sua disposição de apoiar uma possível candidatura do Joel Guimarães. Pelas informações que tivemos, Baiano da Melancia já se movimenta em busca de uma sigla que possa garantir sua candidatura, porque muitos partidos podem ter outros projetos. Claro que não se pode esperar uma campanha milionária do Baiano da Melancia, porque ele já deixou claro que não dispõe de recursos milionários e que a campanha, caso seja realmente candidato, deve ser dentro das condições e dos limites da legislação. Baiano também nos informou que não discutiu eventuais nomes para vice em sua possível chapa, mas que vai dialogar com diversos setores da sociedade.
 
REFORMA DA PREVIDÊNCIA. O Sindicato dos trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Cacoal realizou, na última semana uma assembleia geral para dar todos os esclarecimentos aos filiados sobre a posição da entidade sobre o projeto de reforma da previdência social que tramita na Câmara dos Deputados. O posicionamento dos trabalhadores rurais é completamente contrário ao projeto. Entre as alterações sugeridas pelo ministro Paulo Guedes, está o aumento do tempo de contribuição para homens e mulheres trabalhadores rurais, de 15 anos para 20 anos, tempo que compromete a vida de qualquer pessoa que lida de sol a sol para produzir os alimentos que são consumidos por quem vive na cidade.

SERVIDORES MUNICIPAIS. Depois dos trabalhadores rurais, quem deve manifestar posição contrária ao projeto de reforma da previdência em breve é o Sindicato do Servidores Municipais de Cacoal. Em diversas ocasiões, dirigentes da entidade já mostraram individualmente que não concordam com as regras propostas no projeto. Mas no dia 10 de maio haverá uma reunião com todos os servidores para esclarecer sobre o tema e adotar uma posição oficial. Entre os problemas que serão discutidos está o fato de que a carreira de professoras estará completamente comprometida, caso o projeto seja mesmo aprovado. Está previsto o aumento do tempo de contribuição, fato que certamente vai fazer com que os professores que quiserem entrar agora para a carreira tenham que ficar 40 anos em sala de aula, o que seria praticamente decretar o fim da carreira. O curioso é que o ministro Paulo Guedes tenta acabar com algumas das atividades profissionais mais importantes, tentado aprovar seu projeto trazido do Chile.

CHUVAS DE VERÃO. Durante um longo tempo, a administração de Cacoal e os aliados justificaram a ausência de serviços de pavimentação de vias públicas, dizendo que as chuvas impedem as ações eficientes neste período. A promessa era de que após o início da estiagem, os trabalhos seriam intensificados. Quem transita pelas ruas de Cacoal observa que alguns trabalhos estão realmente sendo feitos, mas as chuvas continuam e não temos uma previsão segura sobre como ficará a situação, visto que o inverno está além das previsões oficias. Vamos torcer que o clima favoreça a cidade e que nossas ruas e avenidas sejam recuperadas, como merecem os cacoalenses. Agora dependemos da natureza porque dizem que está tudo pronto para Cacoal ficar linda novamente uma vez que os moradores garantem que a prefeitura fazendo a parte dela, eles farão a parte deles, ou seja, não haverá terrenos baldios, o lixo estará no seu lugar;  as calçadas para pedestres que a lei exige, serão providenciadas; os caramujos, cobras, escorpiões, aranhas, mosquitos transmisores da dengue, zika, chikungunya sumirão e ai vai! Beleza!!!

GUERRA DE CAFÉ. As pessoas que estavam no Plenário da Camara Municipal de Cacoal, na última segunda-feira, voltaram para suas casas muito irritadas. Além do show de baixaria que já virou tradição no legislativo, todas as semanas, nesta sessão eles inovaram. Resolveram fazer uma guerra de brincar de jogar café um no outro. Certamente, os ilustres representantes de nossa sociedade adotaram a nova mania porque Cacoal produz muito café e porque o contribuinte está feliz de pagar 10 mil reais para cada vereador. É realmente lamentável que nossa câmara de tantas histórias bonitas tenha se tornado apenas um local para arruaças semanais envolvendo os servidores públicos municipais mais bem pagos da cidade, aqueles que ganham salários altos para produzir, através de projetos de leis dias melhores para o cidadão cacoalense e para as futuras gerações. A matéria citada como polêmica pelos vereadores durante vários dias não foi discutida nem foi votada, porque os vereadores preferiram brigar. Não é possível saber como as coisas vão ficar futuramente, porque essa guerra de café pode ficar pior. Isso é forma de fazer propaganda do nosso respeitado café?

PRESENÇA VIP. Aliás, além da polêmica envolvendo a briga pessoal entre os vereadores que participaram da sessão, o professor Nilton Cesar sequer apareceu na câmara. Nos bastidores, vários vereadores afirmam que ele combinou com a administração para viajar e ficar sem votar a matéria, já que, desta forma, seria possível o grupo da prefeita ter maioria e ele não precisava se expor. Como a sessão é transmitida pela internet, o vereador deveria rever os vídeos e verificar que sua ausência foi um dos fatos mais discutidos na sessão. Na cidade inteira há muitas pessoas revoltadas com o fato, mas é importante esperar um pouco. Assim que tivermos contato com o vereador, vamos perguntar sobre o assunto, para que ele possa apresentar sua versão. Pode ser que alguma coisa muito séria tenha ocorrido. Pode ser também que o vereador, caso esteja presente na próxima sessão, diga por que não compareceu para uma sessão em que a presença dele era determinante.

EXTENSÃO DO MANDATO. O vereador Jabá Moreira esteve em Brasília, na semana passada, e participou da Marcha dos Vereadores, na capital brasileira. Ao usar a tribuna da Casa de Leis no começo desta semana, o vereador declarou que diversos assuntos foram tratados e que compareceram ao evento quase 04 mil vereadores de todos os estados do Brasil. Entre os temas colocados em discussão no evento, estava a possibilidade de ampliar os mandatos dos atuais vereadores pelo prazo de mais dois anos. Jabá Moreira, entretanto, já antecipou que sua participação na Marcha dos Vereadores não foi para defender esta ideia, porque ele tem posição contrária. O vereador argumenta que, assim como Cacoal, milhares de municípios do país esperam por uma oportunidade para tentar mudar a situação administrativa dos municípios pelo voto. Segundo ele, não há condições de suportar uma administração como a atual sendo ampliada sem a vontade direta do eleitor. Teve gente lembrando que Cacoal já aguentou mais. Foram oito anos antes.

 

O jovem Márcio da Silva Oliveira, simpático e competente frentista do Posto 2000, na Belo Horizonte (frente do Peninha), que nasceu em Cacoal, filho da dona Cida e irmão do Maicon, torcedor do Flamengo, também lê TRIBUNA POPULAR e acessa o www.tribunapopular.com.br.

 



Fonte: Redação
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais de Boca Maldita